Informações sobre o Auxílio Funeral

clausula-11a

AUXILIO FUNERAL

Em substituição ao Auxilio Funeral, as Empresas deverão contratar um plano de assistência para cobertura desses infortúnios obedecendo aos seguintes parâmetros:

a) Falecimento do empregado:

  • R$ 14.300,00 (Quatorze mil e trezentos reais) a titulo de indenização pós morte;
  • R$ 6.050,00 (Seis mil e cinquenta reais) para cobertura das despesas com o funeral;
  • 12 (doze) cestas básicas no valor unitário de R$ 440,00 (quatrocentos e quarenta reais).

b) Falecimento de Dependentes legais:

  • R$ 6.050,00 (Seis mil e cinquenta reais) para cobertura das despesas com o funeral.

c) O valor máximo do prêmio a ser pago por esse plano de assistência será de R$ 5,50 (Cinco reais e cinquenta), sendo 50% (cinquenta por cento) as expensas do Empregado.

 Parágrafo primeiro – As Empresas que mantém e enquanto forem mantidos, planos de seguro de vida em grupo com prêmio ou plano de benefícios complementares equivalentes, ficam excluídas dessa obrigação, devendo, no entanto, proceder conforme segue:

a) No caso de falecimento do empregado, a empresa pagará as despesas decorrentes do funeral, a título de auxílio funeral, até o limite de 1 (um) salário nominal do falecido.

b) No caso de falecimento de filhos, cônjuge (marido, mulher, companheiro, ou companheira), devidamente registrados na empresa, esta pagará a título de auxílio-funeral, juntamente com o salário, o valor correspondente a 1 (um) piso da categoria.

 

Nível de emprego no AM volta a subir após 20 meses

carteira-de-trabalho

 

Após 20 meses de queda, o nível de emprego formal no Amazonas voltou a subir, em agosto. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a diferença de contratações e demissões foi de 983 vagas.

O último dado positivo de emprego no Amazonas foi em novembro de 2014 com a geração de 446 novas vagas. A indústria voltou a gerar empregos pelo segundo mês seguido, com saldo de 1.188 postos, mas não foi acompanhada por outros grandes setores.

Além da indústria, a agropecuária (371) e serviços industriais de utilidade pública (10) tiveram saldos positivos em agosto. Já serviços, construção civil e comércio continuam em queda, com recuos de 290, 171 e 119 vagas, respectivamente. A extrativa mineral indicou saldo negativo de quatro vagas.

Após o primeiro resultado positivo do ano, o acumulado de janeiro a agosto aponta o encerramento de 14,9 mil vagas no Amazonas. No período de janeiro a julho, a retração era de 19,7 mil postos. Em agosto do ano passado, o Estado registrou a perda de 1.633 vagas formais.

Interior

Manaus foi responsável por 47% das vagas criadas no Estado, enquanto Itacoatiara, Manacapuru e Iranduba foram os municípios do interior que registraram os maiores saldos de empregos com 127, 34 e 23 postos, respectivamente.

Por outro lado, entre os municípios com mais de 30 mil habitantes, que registraram os piores níveis de emprego estão Parintins (-23), Coari (-12), Maués (-7) e Careiro (-4).

Brasil

No País, o emprego formal apresentou  um recuo na trajetória de perda de postos de trabalho. No mês, a retração  foi de 0,09% em comparação a julho, com saldo negativo de 33.953 vagas.

O resultado do Caged em agosto não foi pior porque a indústria de transformação mostrou uma importante recuperação, com a abertura de 6.924 vagas. Além disso, o comércio (888 postos) e a indústria extrativa mineral (366 postos) também contrataram mais do que demitiram.

A construção civil foi a maior responsável pelo fechamento de vagas. Ao todo, foram extintos 22.113 postos na atividade no País.

O saldo de agosto foi resultado de 1.253.728 admissões contra 1.287.681 desligamentos. No ano, o nível de emprego formal caiu 1,64%.

Fonte: D24am

Como agir na seleção de emprego, do currículo ao pós-entrevista

entrevista-emprego

O cuidado com a imagem profissional já deve começar antes de o candidato inscrever seus dados em sites de emprego ou das empresas em que almeja trabalhar. Roberto Santos, sócio-fundador da Ateliê RH, dá dicas sobre comportamentos que um candidato deve ter durante o processo seletivo, desde a escolha da empresa até o momento da entrevista.

O QUE IMPRESSIONA OS SELECIONADORES

Pesquise previamente sobre a empresa, indústria, mercado e cenário
O candidato que faz uma pesquisa anterior sobre a oportunidade revela não apenas seu interesse no mercado e na empresa empregadora. Caso ele tenha experiências que se correlacionam com o conteúdo de suas pesquisas, terá um trunfo interessante para usar no momento adequado da entrevista. Além disso, a pesquisa servirá de base para o candidato ponderar o grau de interesse na oportunidade.

Faça perguntas interessadas e interessantes
Preparar-se com perguntas sobre os pontos pesquisados e principalmente sobre a vaga em aberto não é um indicador de grau de “bisbilhotice”, mas de inteligência social e interesse estratégico. Se a pessoa encarregada pelo processo seletivo vir em você um talento almejado, apreciará a oportunidade de lhe fornecer todas as informações para motivá-lo a vir para seu time. Por mais que você esteja desesperado pela vaga, fazer as perguntas certas na hora certa amplia as chances.

Seja objetivo com exemplos, de preferência com dados, para fundamentar as qualidades que diz ter
Objetividade e coerência são qualidades positivas que impressionam selecionadores. Assim, impressiona positivamente aquele candidato que reflete previamente sobre as perguntas mais prováveis que serão feitas e as relaciona com os dados de seu currículo, fazendo descrição clara, concisa e objetiva sobre a experiência na adequação à vaga. Num mercado de trabalho competitivo, e em que poucas pessoas tratam estrategicamente de sua preparação para a entrevista, não decepcionar o selecionador com atitudes e comportamentos (ou ausência deles) já impressiona.

O QUE DECEPCIONA OS SELECIONADORES: 

Antes de chegar à entrevista:
Erros de português no currículo (e depois na entrevista) podem ser fatais

Para o currículo você ainda pode (e deve) pedir para que um bom revisor de português faça uma correção, mas para a entrevista, só estudando o que perdeu em seus vários anos de escola. E gerundismo, jamais. Se você acha que estará arrasando quando estiver enchendo seu discurso de gerúndios, saiba que poderá estar sendo descartado do processo.

Currículo não é mensagem de texto
Convenções que podem ser aceitas para mensagens de texto ou WhatsApp entre amigos não serão muito bem vindas ou compreendidas por qualquer pessoa e principalmente menos experientes nessa linguagem telegráfica.

Mandar CV pelo e-mail da empresa
Quando estamos empregados numa empresa, nosso endereço de e-mail é “propriedade” dela. Por esse motivo, melhor sempre usar seu endereço de e-mail pessoal para se corresponder com a empresa almejada como empregadora.

Apresentação visual e olfativa
Nada pode ser mais chato do que passar anos perdendo tempo e saúde emocional em entrevistas porque ninguém tem a coragem de dizer algumas verdades sobre sua apresentação pessoal. Aquela camisa social que você adora e que sempre lhe deu sorte, mas que está encardida e puída, ou aquela saia curtinha e/ou decote, e a maquiagem caprichada da última balada que fazem sucesso com sua turma podem chamar a atenção do entrevistador para os aspectos errados que você está querendo apresentar. São distrações visuais que desvirtuam o objetivo da entrevista. Ou aquelas dificuldades hormonais que fazem com que o estresse se transforme em odores para você imperceptíveis mas letais a selecionadores sensíveis ou seu nariz entupido que faz você se encharcar daquele perfume delicioso e leva o selecionador a só pensar no fim da entrevista.

Chegar atrasado
A pontualidade é um dado objetivo que o relógio deixa muito claro, ainda que tenhamos que estar duplamente atentos quando entrevistas virtuais devem acontecer entre diferentes zonas de tempo – não custa nada se certificar: é 3 da tarde pelo seu horário ou pelo meu? Independente se você mora numa cidade pacata ou uma megalópole, contar com o previsível e considerar os imprevistos são atitudes previdentes para não queimar o filme com um atraso de 5 ou 50 minutos. Chegar 50 minutos adiantado e dar uma volta nas redondezas é preferível do que o atraso.

Durante a entrevista
Mentir sobre suas credenciais
A atitude que se quer adotar na vida, incluindo os processos seletivos, já se pratica na preparação do currículo quando se mente sobre credencias, omite-se passagens muito curtas por alguma empresa ou coloca um curso que nunca foi concluído. Na entrevista, pode-se mentir sobre causas de desligamento ou sobre motivos de troca de emprego e, bastante comum, assumir a autoria de projetos de outras pessoas. Dependendo da autoconfiança e capacidade carismática e artística de cada um, pode-se encantar o selecionador na entrevista. Porém, em processos envolvendo mais entrevistadores, a consistência pesará mais, pois seu estilo melodramático pode não agradar a todos. Nada mais confortável do que a autenticidade e a sinceridade que poderá transcender o processo seletivo para uma relação de emprego e uma reputação de respeito.

Não olhar no olho
Pode ser timidez ou introversão aceitáveis como características de cada um, porém, no processo seletivo, mesmo que o cargo-alvo não envolva popularidade em festas e capacidade de falar para 500 pessoas, desviar o olhar dos interlocutores em uma situação em que está se construindo e avaliando a capacidade de confiança mútua pode ser destrutivo para o processo seletivo. Assim, treinar-se para isso pode ser sua prioridade.

Manter celular ligado
Nada se justifica ir a nenhuma reunião formal ou entrevista de emprego e deixar o celular ligado. Esquecer de desligar o aparelho faz perder pontos quanto a atitudes de respeito em ambientes formais. Deixar no modo vibração é menos mal, desde que não balance a mesa do entrevistador ou cause distração. Se você estiver mais ansioso pelo emprego, desligue tudo e concentre-se nessa missão.

Ficar olhando o relógio ou celular
Você decidiu deixar o celular ligado porque está esperando uma ligação de sua esposa que está indo para a sala de parto ter seu primeiro filho e não deu para remarcar a entrevista. Deixar isso bem claro no início da entrevista faz o selecionador abrir uma exceção. Porém, vigiar o celular e o relógio a cada minuto pode ser decepcionante e até irritante para seu interlocutor. É sempre preferível remarcar o encontro do que parecer que está atento, mas com a atenção dividida.

Falar mal de ex-chefes ou colegas
As pessoas que a gente menos espera podem ser os melhores amigos de nossos piores inimigos. Dependendo do grau de amizade entre eles e sua relação com a empresa, podem ser explosivos para sua carreira. Todavia, independente dessa coincidência que se pode acreditar uma infelicidade rara, não incomum é a reação do entrevistador concluir, geralmente com razão, que você hoje fala mal do ex-chefe e amanhã dele e dos futuros chefes e colegas na nova empresa. Ser positivo ou neutro sobre todos ex-colegas e chefes é sempre o caminho mais seguro. Guarde as comparações de pessoas da outra empresa para você ou para as pessoas próximas e confiáveis.

Falar demais, falar de menos
Dois dos maiores desafios para os entrevistadores talvez sejam os candidatos de extremos na sua expressão verbal – os matracas que falam demais e aqueles que precisamos de saca-rolhas para se extrair cada sentença. Para os candidatos, o desafio é saber como ficar no caminho do meio – nem falar demais e nem de menos. Uma boa dose de autoconhecimento sobre onde você se encontra é o melhor começo. Para os mais “quietões”, pensar antecipadamente o que é fundamental que se fale durante a entrevista e buscar o momento de falar, e, para os falantes, limpar bem os canais auditivos e reduzir o som de seu espetáculo diário para ouvir as perguntas e respondê-las objetivamente, deixando para o interlocutor pedir mais detalhes.

Perguntar sobre remuneração, especialmente no começo da entrevista
Dependendo do entrevistador, perguntar sobre remuneração durante e especialmente no início da entrevista pode ser decepcionante, pois revela que esse fator tem peso desproporcional a todos os demais aspectos. Contudo, quando se está empregado e ganhando muito bem e a remuneração é um fator crítico, a questão pode ser levantada antes da entrevista. Nesse contato para agendar a entrevista, pode-se dar uma ideia do parâmetro atual de remuneração total (salário, bônus, benefícios, etc) para que a entrevista seja agendada desde que a proposta seja superior à condição atual. Nesse caso, se a entrevista é agendada e o processo é iniciado, há um entendimento tácito entre as partes do patamar de remuneração e pode-se focar durante todo o processo nos outros aspectos da seleção para um novo emprego e deixar que o tema monetário seja traduzido no devido tempo pelo entrevistador.

Depois da entrevista:
Interesse ou ansiedade, eis a questão

Para quem está esperando uma resposta de um emprego e quem está cuidando de mais dez processos seletivos o tempo do relógio é o mesmo, mas psicologicamente, ele é vivido de maneira muito diferente. Por isso, é muito comum receber consultas sobre quando é o momento de cobrar uma resposta – queremos mostrar interesse mas não parecer desesperadamente ansiosos. Depois da entrevista, pode ser interessante escrever um e-mail para o entrevistador completando alguma informação pendente e usando um tom simpático, sincero, agradável sem ser bajulador – como nem todos fazem, isso pode ajudar a marcar a memória de forma diferencial. Quanto ao acompanhamento, a melhor estratégia costuma ser pedir ao final da entrevista uma estimativa de tempo para os próximos passos e confirmar uma autorização para um contato – por e-mail ou telefone – em alguma data combinada. Nessa oportunidade, depois de saber o status, fazer a mesma pergunta.

Comprometer-se com uma proposta e desistir
Estamos sujeitos às variações do mercado, por isso, precisamos cuidar do nosso valor e da impressão que passamos aos selecionadores. Seremos totalmente solícitos e pegajosos com os headhunters quando estamos desesperados por um emprego e esnobá-los quando estamos por cima mais cedo ou mais tarde poderá trazer algum prejuízo. Nesse sentido, investir horas e horas suas e dos diversos personagens envolvidos no processo seletivo para depois desistir costuma ser um conhecido chamuscador de candidatos que veem no processo uma oportunidade de leilão de valores ou de seu ego junto ao empregador atual. É preciso manter a reputação profissional sob constante atualização e revisão por reflexões pessoais e atenção a feedbacks recebidos. O valor de nossa reputação implica em sucesso ou fracasso no longo prazo e ela estará sendo continuamente avaliada por nossas atitudes e comportamentos.

Fonte: G1 

Setores da Indústria registram crescimento no primeiro semestre

industria-4

Dentre os 23 subsetores existentes no PIM (Polo Industrial de Manaus) apenas oito registraram índice positivo no faturamento no período entre janeiro e julho deste ano em relação a igual período de 2015, segundo os Indicadores de Desempenho da Suframa. Entre os segmentos que obtiveram crescimento estão o químico, com vendas de R$ 6,2 bilhões e crescimento foi de 4,13%. O setor relojoeiro também mantém os resultados positivos de 0,38%, com o faturamento de R$ 717,4 milhões. Nos dois casos, a comparação está relacionada aos sete meses de 2015. Conforme os empresários, os números mostram que a indústria tenta se equilibrar e manter o volume produtivo em meio à instabilidade econômica nacional.

O presidente do Sindicato das Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Manaus, que também é o dirigente da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas), Antônio Silva, explica que o crescimento de 4,13% contabilizado pelo setor químico está atrelado ao aumento nas exportações de concentrados para a fabricação de bebidas. Logo, houve aumento na demanda pelo preparo e maior produção por parte das fabricantes amazonenses.

De acordo com o presidente, a indústria local teve um pequeno aquecimento produtivo no último mês, o que segundo ele, refletiu no volume demandado.
Apesar do saldo positivo, os indicadores de desempenho apontam que no período entre janeiro e julho de 2015 os números mostravam um crescimento para o setor de 6,36% e faturamento de R$5,9 bilhões.

“É um período difícil para todos os setores da economia e industriais. Em função do pequeno aquecimento algumas indústrias tiveram crescimento em atividades laboratoriais, algumas que fazem parte de componentes, controle de qualidade e no preparo de concentrado para bebidas”, disse Silva.
Conforme o presidente do Sindicato das Indústrias de Relojoaria e Ourivesaria de Manaus, e também vice-presidente da Fieam, Nelson Azevedo, o desempenho do setor relojoeiro é justificado pela constante demanda pelos produtos de adorno utilizados por praticamente todas as faixas etárias. Ele comenta que uma das alternativas encontradas pelas fabricantes para manter o ritmo produtivo e ao mesmo tempo atrair o consumidor foi o lançamento constante de novos modelos de relógios para todos os públicos e idades.

“É um setor que tem mantido uma certa estabilidade nos últimos anos. O cliente procura sempre por relógio porque o utiliza como adorno. Modelos diferenciados e modernos atraem o cliente. Isso tem impulsionado o polo relojoeiro”, comenta.
Azevedo acredita que a proximidade às datas comemorativas do final do ano como o dia das crianças e logo após o natal e o ano novo deve impulsionar ainda mais as vendas e a produção local, que atende ao mercado interno. “O dia das crianças sempre movimenta o setor porque os pequenos também gostam de relógios”.

A indústria relojoeira passou a receber pedidos mais expressivos desde o mês de agosto e segundo Azevedo, deve manter o índice demandado até dezembro. Os pedidos devem ser entregues entre os meses de outubro e novembro. “Os pedidos atendem ao mercado interno e são recebidos no início do segundo semestre. Vale lembrar que neste ano as indústrias ainda têm estoques abastecidos que serão escoados a partir de agora. Acreditamos que fecharemos o ano com um leve crescimento em relação a 2015”, disse.

Hoje, o polo relojoeiro conta com cinco empresas instaladas no PIM que empregam cerca de dois mil trabalhadores. Azevedo destacou que as indústrias, diferentemente de anos anteriores, não contrataram mão de obra para o período de final de ano.

Fonte: Jornal do Commercio

Fique por dentro da CCT e saiba o que ela diz sobre complementação de benefício previdenciário

 

m

CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA – COMPLEMENTAÇÃO DE BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO

a) Ao empregado em gozo de auxílio acidentário, fica garantido pela empresa, a partir 16º. (décimo sexto) dia de afastamento, até 90 (noventa) dias, a complementação do benefício pago pela previdência social, até o limite de seu salário nominal. Para os empregados em gozo de auxílio doença, o pagamento da complementação será até 45 (quarenta e cinco) dias.

b) A complementação de que trata esta cláusula, deverá ser paga no dia do pagamento dos demais empregados, sem prorrogação e em não sendo conhecido o valor básico da previdência social, a complementação deverá ser paga em valores estimados, fazendo-se as compensações nos períodos subsequentes.

c) No caso do empregado não contar com o período de carência para a percepção de benefícios previdenciários, a empresa pagará nos prazos acima, 70% (setenta por cento) do seu salário nominal.

Parágrafo primeiro – Os convênios com farmácias, supermercados óticas e afins, mantidos pela Empresa, são empregados afastados pela Previdência Social, por um período máximo de 90 (noventa) duas e limitado a 30% (trinta por cento) do salário nominal do empregado.

Parágrafo segundo – Excluem-se das obrigações desta cláusula as empresas que mantêm e enquanto mantiverem quaisquer outras formas de complementação salarial equivalentes ou outras condições mais favoráveis.

Sine oferece mais de 250 vagas para PCD’s durante o “Dia D” no Amazonas

vagas-emprego-2

A Secretaria de Estado do Trabalho (Setrab) participa do “Dia D”, evento nacional promovido pelo Ministério do Trabalho com o objetivo de ampliar o número de pessoas com deficiência inseridas no mercado de trabalho. Nesta ação especial, o Sine Amazonas estará disponibilizando quase 300 vagas de empregos destinadas exclusivamente a Pessoas com Deficiência (PCD’s).

Por ocasião do “Dia D”, 24 empresas confirmaram participação no evento, que acontece nesta sexta-feira, 23, no Centro de Convivência do Idoso Magdalena Arce Daou (Avenida Brasil, s/n, Santo Antônio), das 8h às 17h. De acordo com dados do Sine Amazonas, de janeiro a 31 de agosto deste ano foram encaminhados para emprego 817 PCD’s para 229 vagas oferecidas no mesmo período.

Seguem as vagas que estarão disponíveis no “Dia D”:

  1. VAGA: AUXILIAR DE LOJA

Nº DE VAGAS: 10

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: SEM EXPERIÊNCIA

OBS: VAGA TAMBÉM DISPONÍVEL PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA – PCD’S

         2. VAGA: AUXILIAR DE LINHA DE PRODUÇÃO

Nº DE VAGAS: 15

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: 06 MESES EM CTPS

OBS: VAGA TAMBÉM DISPONÍVEL PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA – PCD’S

  1. VAGA: SERVENTE DE OBRAS

Nº DE VAGAS: 03

INSTRUÇÃO: ENS. FUNDAMENTAL COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: OPERADOR DE CAIXA

Nº DE VAGAS: 10

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: AUXILIAR DE LOGÍSTICA

Nº DE VAGAS: 04

INSTRUÇÃO: ENS. FUNDAMENTAL COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: REPOSITOR DE MERCADORIA

Nº DE VAGAS: 10

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: PROMOTOR DE VENDAS

Nº DE VAGAS: 10

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: ATENDENTE DE BALCÃO

Nº DE VAGAS: 10

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: ENFERMEIRO

Nº DE VAGAS: 02

INSTRUÇÃO: ENS. SUPERIOR COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S. COM COREN ATUALIZADO.

  1. VAGA: TÉCNICO DE ENFERMAGEM

Nº DE VAGAS: 03

INSTRUÇÃO: CURSO TÉCNICO (ENFERMAGEM)

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S. COM CURSO TÉCNICO E COREN ATUALIZADO.

  1. VAGA: AUXILIAR ADMINISTRATIVO

Nº DE VAGAS: 03

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: AUXILIAR DE LIMPEZA

Nº DE VAGAS: 25

INSTRUÇÃO: ENS. FUNDAMENTAL COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: VIGILANTE

Nº DE VAGAS: 60

INSTRUÇÃO: ENS. FUNDAMENTAL COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S. COM CURSO DE VIGILANTE.

  1. VAGA: BALCONISTA

Nº DE VAGAS: 14

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: AUXILIAR DE SERVIÇOS GERAIS

Nº DE VAGAS: 05

INSTRUÇÃO: ENS. FUNDAMENTAL COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S.

  1. VAGA: AUXILIAR DE OPERAÇÕES

Nº DE VAGAS: 48

INSTRUÇÃO: ENS. FUNDAMENTAL COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: AGENTE DE PORTARIA

Nº DE VAGAS: 10

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM 06 MESES EM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S. COM CURSO DE AGENTE DE PORTARIA.

  1. VAGA: VIGILANTE

Nº DE VAGAS: 40

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM OU SEM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S. COM CURSO DE VIGILANTE OU RECICLAGEM.

  1. VAGA: AUXILIAR ADMINISTRATIVO

Nº DE VAGAS: 05

INSTRUÇÃO: ENS. MÉDIO COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: COM 06 MESES EM CTPS

OBS: VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S. MÉDIO COMPLETO OU CURSO SUPERIOR EM ADMINISTRAÇÃO.

  1. VAGA: PEDREIRO

Nº DE VAGAS: 03

INSTRUÇÃO: ENS. FUNDAMENTAL COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: 06 MESES NA CTPS

OBS VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

  1. VAGA: CARPINTEIRO

Nº DE VAGAS: 03

INSTRUÇÃO: ENS. FUNDAMENTAL COMPLETO.

EXPERIÊNCIA: 06 MESES NA CTPS

OBS VAGA EXCLUSIVA PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA COM LAUDO ATUALIZADO – PCD’S

 Fonte: Portal do Holanda

Nenhum direito a menos! Quinta (22) é dia de luta em todo Brasil

cut-4

Metalúrgicos da CUT em todo o país participam nesta quinta-feira (22) do Dia Nacional de Paralisação e Mobilização convocado pela CUT e principais centrais sindicais (CTB, UGT, Força, NCST, CSP-Conlutas e Intersindical) e pelas Frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo.

As ações vão desde mobilizações e assembleias nas portas de fábrica, com atraso na entrada dos trabalhadores, até passeatas e manifestações públicas em defesa dos direitos trabalhistas e para denunciar, mais uma vez, o golpe na democracia no Brasil.

Nenhum direito a menos

Além das dezenas de projetos que preveem a ampliação da terceirização apoiada por Temer, vários ministros do governo falaram em outras propostas que tiram direitos da classe trabalhadora, entre elas a reforma da Previdência, com idade mínima de 65 anos e redução de benefício; mudanças na lei trabalhista para permitir acordos de redução de salários, 13º e fatiamento das férias; e a PEC 241 que reduz os investimentos sociais, em especial nas áreas de saúde e educação.

“É contra esses ataques aos direitos sociais e trabalhistas que todos os trabalhadores têm de participar do Dia Nacional de Paralisação e se preparar para a greve geral”, explicou o presidente nacional da CUT, Vagner Freitas. “Dia 22 de setembro, todos nós, trabalhadoras e trabalhadores, temos que estar nas ruas, dando um recado para esse governo golpista, dizendo que não vamos tolerar que mexam em nossos direitos. Rumo à greve geral”, convocou.

“Não podemos e não vamos permitir que o governo golpiosta e os empresários imponham sua agenda de retrocesso ao país e retirem direitos e conquistas da classe trabalhadora. Por isso, os metalúrgicos e as metalúrgicas da CUT vão se mobilizar em todo o Brasil e se somar às demais categorias para dar o recado: não mexam nos nossos direitos”, complementou Paulo Cayres, presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT).

Fonte: CNM/CUT

 

Irregularidades nas empresas Whirlpool e P&G

denuncia-1

Os trabalhadores da empresa Whirlpool denunciaram ao Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-AM) que a alimentação oferecida pela empresa é de baixa qualidade, os contratos de prestação de serviços, encontram-se  irregulares e os planos de saúde entre chefia e produção, são diferenciados em função da posição hierárquica dos empregados.

Para o presidente do Sindmetal-AM, Valdemir Santana, esta última situação trata-se de uma ação discriminatório por parte da empresa. “Isso é discriminação! O empregador não pode oferecer plano de saúde melhor para um empregado e pior para o outro considerando o cargo ocupado na empresa”.

Segundo ele, o sindicato irá apurar todas as denúncias realizadas pelos trabalhadores ainda nesta semana.

Trabalhadores da P&G denunciam irregularidades

Na empresa P&G, os trabalhadores denunciam também sobre a alimentação fornecida, que tem sido de má qualidade. Santana lembra a alimentação do trabalhador tem sido defendida pelo Sindmetal-AM como um serviço que deve ser bem oferecido para garantir a saúde do trabalhador.

Figura entre as denúncias na P&G, a terceirização irregular na maioria dos setores da empresa, o que acarreta um golpe sobre seus direitos dos trabalhadores assegurados pela legislação do trabalho.

PIM tem faturamento de R$ 40 bilhões no primeiro semestre de 2016

faturamento-pim

O faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM) no primeiro semestre de 2016 chegou a R$ 40,4 bilhões. O número representa uma queda de 8,4% em relação ao volume faturado no mesmo período do ano passado, que foi de R$ 44,1 bilhões. Quando analisado em dólar, o resultado também aponta retração de 22,71% – US$ 11.4 bilhões faturados nos sete primeiros meses deste ano contra US$ 14.7 bilhões no mesmo intervalo de 2015.

As exportações do PIM totalizaram R$ 969,3 milhões (US$ 269.4 milhões) entre janeiro e julho, o que indica uma queda de 10,16% (24,51% em dólar) em relação aos resultados de vendas externas apurados no mesmo intervalo de 2015.

Com relação às estatísticas de mão de obra, o Polo Industrial de Manaus encerrou o mês de julho com um total de 82.981 trabalhadores, entre efetivos (77.540), temporários (1.783) e terceirizados (3.658).

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando 102.518 trabalhadores estavam empregados no PIM, houve diminuição de 19,05%. Com os resultados apurados em julho, a média mensal de mão de obra do PIM em 2016 ficou estabelecida em 84.093 trabalhadores.

Segmentos e produtos

Os cinco maiores segmentos do PIM no mês de julho, com base no percentual de participação em relação ao faturamento global do Polo, foram Eletroeletrônico (27,05% de participação), Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico (18,35%), Duas Rodas (15,60%), Químico (15,34%) e Termoplástico (6,04%).

Outros segmentos que também apresentaram crescimento, em reais, no mesmo período comparativo, foram Relojoeiro (0,36%), Madeireiro (14,64%), Beneficiamento de Borracha (27,75%), Brinquedos – exceto Bens de Informática (18,87%) e Isqueiros, Canetas e Barbeadores Descartáveis (12,19%).

Os dez principais produtos do PIM no período de janeiro a julho de 2016, por ordem de faturamento, foram televisores com tela de LCD; motocicletas, motonetas e ciclomotos; telefones celulares; condicionadores de ar split system; receptores de sinal de televisão; relógios de pulso e de bolso; aparelhos de barbear; fornos microondas; auto-rádios e aparelhos reprodutores de áudio; e microcomputadores portáteis.

Fonte: G1 AM