Neste fim de semana tem Tambaqui Assado e Galinha Cabidela no Clube dos Metalúrgicos

Sábado e domingo é dia de curtir no Clube dos Metalúrgicos e, na hora do almoço, reunir a família em torno da mesa para saborear “aquele” tambaqui assado ou “aquela” galinha cabidela.

Localizado no Km 27, da Rodovia Estadual AM-010 (Manaus/Itacoatiara), bem pertinho da cidade.

Uma ótima opção para passar o dia com a família, ambiente de diversão com conforto e segurança para todos os trabalhadores do Polo Industrial de Manaus e a comunidade local.

Seja um sócio do sindicato e tenha acesso a todos os benefícios oferecidos pelo Sindmetal-AM aos seus associados.

Venha conhecer o Clube dos Metalúrgicos, você irá se surpreender!

Irregularidades nas empresas LG, Honda, Samsung, Philco e Yamaha

Os trabalhadores das empresas LG, Honda e Samsung denunciaram ao Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-Am) que a alimentação oferecida pelas empresas é de baixa qualidade. Valdemir Santana, presidente do Sindmetal-Am lembra que a alimentação do trabalhador tem sido defendida pelo Sindmetal-Am como um serviço que deve ser bem oferecido para garantir a saúde do trabalhador.

Trabalhadores da LG, Philco, Honda, Yamaha e Samsung denunciam irregularidades

Nas empresas LG, Philco, Honda, Yamaha e Samsung, os trabalhadores denunciam também sobre o atendimento às consultas médicas que tem sido canceladas pelos planos de saúde, Hapvida e Unimed, os trabalhadores são informados por telefone do cancelamento de suas consultas, e assim, o atendimento médico não tem chegado aos trabalhadores por meio de seus convênios, o que acarreta um golpe sobre os direitos dos trabalhadores assegurados pela legislação do trabalho.

Santana informa que o sindicato irá apurar todas as denúncias realizadas pelos trabalhadores ainda nesta semana.

 

O Sindmetal-Am e sua Diretoria deseja uma Feliz Páscoa para todos os trabalhadores do Amazonas

A Páscoa é um momento de reflexão. Jesus esteve na terra e aqui muito sofreu, mas em nenhum momento desistiu. Nosso pai criador quando em nosso meio estava poderia ter escolhido o caminho mais fácil, que era desistir de seus ideais e objetivos. Mas em momento algum se abdicou deles, sofreu perseguições por nos amar tanto, que também o levou à morte, continuou até o final sustentando os princípios e valores que acreditava.

Que a nossa vida também seja assim. Que por maior que sejam as dificuldades e os obstáculos, não desistamos de nossos objetivos e ideais. Que todos os trabalhadores do Amazonas possam nesta Páscoa, confirmarem seus projetos de vida. E que aqueles que não os têm, possam pela influência de Jesus Cristo, passarem a buscar algo a mais para as suas vidas. Afinal, a Páscoa significa renascer.

Evidenciamos um momento de fé, com importante destaque para a reflexão que leva todos nós a pensar no verdadeiro significado da Páscoa que  é o nosso senhor  Jesus Cristo que  derramou seu sangue por  cada um  de nós.

O Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana e toda sua Diretoria, deseja a todos os trabalhadores deste imenso Amazonas e suas famílias uma Feliz Páscoa! 

 

Produção industrial do AM mantém crescimento

O ritmo de produção da indústria do Amazonas se mantém acima do registrado em 2016, com o melhor desempenho dos segmentos de televisores, microondas e condicionadores de ar.  A atividade industrial cresceu 6,6% no primeiro bimestre, a maior taxa de crescimento do País e avançou 5,6%, em fevereiro, o quarto índice positivo consecutivo, nessa comparação, segundo a pesquisa mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta terça-feira (11).

A tendência de redução do ritmo da queda, iniciada em junho de 2016 – no comparativo que leva em conta o índice acumulado nos últimos 12 meses -, foi confirmada pelo IBGE. Em fevereiro, o recuo da produção foi de 5,4%,  enquanto que em junho do ano passado, essa taxa atingiu -18,2%, nesse confronto.

No primeiro bimestre, dez atividades acompanhadas pelo IBGE registraram crescimento da produção. O setor de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (33,8%) exerceu a contribuição positiva mais relevante sobre o total da indústria, impulsionado, em grande parte, pela maior produção de televisores, mostra o estudo.

O IBGE também apontou avanço nos dois primeiros meses do ano na produção  de máquinas e equipamentos (105,1%), de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (46,5%), de produtos de borracha e de material plástico (25,4%) e de impressão e reprodução de gravações (77,7%), explicados, em grande medida, pela maior produção de aparelhos de ar-condicionado,  fornos de microondas, conversores estáticos elétricos ou eletrônicos, além de  pré-formas de garrafas plásticas (inclusive de garrafas PET). Já o principal impacto negativo veio do ramo de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-12,4%), pressionado, especialmente, pela menor produção de naftas.

No comparativo entre fevereiro e janeiro de 2017, a produção industrial apontou queda de 1,1%, após recuar 1,4% em dezembro do ano passado e crescer  0,1%, em janeiro de 2017.

Fonte: D24am

Clube dos Metalúrgicos do Amazonas, excelente opção de lazer para o seu fim de semana

O fim de semana está chegando!

Sábado GOSPEL no Clube dos Metalúrgicos. Uma festa para o povo de Deus se divertir em união e amor! Neste próximo sábado dia 8 de Abril. Venha prestigiar!!!

É neste Domingo 9 de Abril !!! Fim de semana INCRÍVEL com SEGURA PIZADA no Clube dos Metalúrgicos.

Além de curtir a estrutura do Clube dos Metalúrgicos, aproveite para abastecer as energias e se divertir com a família e amigos, e se deliciar com o cardápio amazônico delicioso no almoço, as iguarias da nossa região esperam por você no restaurante localizado dentro do Clube.

Venha desfrutar deste paraíso ecológico bem pertinho de Manaus.
Km 27, AM 010 Manaus Itacoatiara

Visite-nos!!!

Polo Industrial de Manaus reduz volume de demissões

O volume de demissões do Polo Industrial de Manaus (PIM) caiu pela metade no primeiro trimestre deste ano em relação a 2016. De janeiro a março do ano passado, foram 6.946 trabalhadores demitidos enquanto no mesmo período deste ano, o volume de desligamentos foi de 3.786, o que representa uma queda de 45,5% no comparativo semestral. Até agora, março foi o mês que mais encerrou postos de trabalho com 1.690 homologações. Os dados são do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-Am).

Para o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), Nelson Azevedo, a queda nas demissões em grande escala no pátio industrial mostra que já há uma pequena estabilização. Porém ele comentou que embora esse resultado seja menor em relação a 2016, a expectativa era que o setor não demitisse mais. “Esperávamos uma melhora nesse primeiro trimestre do ano, o que não aconteceu devido muitos segmentos não estarem estabilizados. No entrando, os números representam um pequeno sinal de melhora na economia ainda que com cautela, sem comemorações. Sabemos que quando a indústria vai bem, isso reflete em outros setores e na arrecadação. Vamos ver como se comporta em abril”, analisou.

Na avaliação de Azevedo, o momento é de aguardar os impactos das medidas implantadas pelo governo federal. Segundo ele, a projeção é que a produção industrial, assim como os demais segmentos econômicos nacionais reajam positivamente somente a partir do segundo semestre deste ano. “Acredito que a partir de agosto tenha uma possibilidade de recuperação para a economia brasileira, o que reflete na produção local. Dependemos dessas mudanças anunciadas pelo governo”, comentou Azevedo acrescentando que as reformas são necessárias e urgentes. “A única que interfere no poder de consumo e diminuiu a competitividade dos produtos é a criação de tributos”, destacou.

Conforme os números do Sindmetal, de janeiro a março deste ano entre as empresas que apresentaram maior índice de desligamentos estão: Moto Honda da Amazônia (517), Robertshaw (428), Samsung da Amazônia (212), Whirlpool (155), LG do Brasil (122), Flex (121), Positivo Informática (103), Jabil do Brasil (86), Salcomp da Amazônia (84) e Yamaha da Amazônia (60). No setor industrial, os maiores volumes de demissões registradas no último mês ocorreram nas empresas: Robertshaw (415), Moto Honda da Amazônia (181), LG do Brasil (78), Samsung da Amazônia (73), Whirlpool (51), Salcomp da Amazônia (38), Flex (34), Positivo Informática (30) e Yamaha da Amazônia (27).

Algumas empresas aderiram ao Programa Demissão Voluntária (PDV) e outras estão fechando as portas, como é o caso da Robertshaw, informou o Sindmetal-Am. Os trabalhadores que aderem ao programa recebem um valor de bonificação, além de 20% por ano trabalhando e terão, ao longo de seis meses, plano de saúde e ajuda alimentação, além dos benefícios previstos em lei.

O relatório também apontou que o mês de janeiro registrou 637 desligamentos, sendo 215 mulheres e 422 homens. Em fevereiro as demissões chegaram a 1.438 pessoas e março esse número subiu para 1.690 trabalhadores. Já no primeiro mês de 2016, foram 2.239 demitidos, o mês de fevereiro registrou 2.251 homologações e março marcou 2.457 postos de trabalhos.

Fonte: JORNAL DO COMMERCIO

2,3 milhões receberão no sábado saque de contas inativas do FGTS de forma automática

A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quarta-feira (6) que cerca de 2,3 milhões de trabalhadores receberão diretamente em suas contas os saques das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) no próximo sábado.

O anúncio foi feito pelo presidente da instituição, Gilberto Occhi. Essa é a segunda fase de saques das contas inativas, que vale para nascidos em março, abril e maio. Ao todo, 7,7 milhões de pessoas receberão os valores nessa etapa do programa, em um total de R$ 11,2 bilhões.

Na primeira fase do programa de pagamentos, que ocorreu entre os dias 10 e 31 de março, os saques começaram somente na segunda-feira. “Ele foi antecipado para o sábado [nessa segunda fase dos saques]. A Caixa irá abrir no dia 8 [de abril] para efetuar o pagamento”, acrescentou Ochi.

A Caixa Econômica Federal também informou que, no próximo sábado, 2,1 mil agências e 200 salas de atendimento (dentro de agências) estarão funcionando para atender aos trabalhadores. Na primeira etapa do programa, que contou com saques de R$ 5,6 bilhões (3,7 milhões de titulares de contas inativas do FGTS), 1,8 mil agências foram abertas no fim de semana.

Além disso, na próxima segunda, terça e quarta-feira (dias 10, 11 e 12 de abril), as agências da instituição financeira serão abertas às 8h00 da manhã, duas horas mais cedo para a maior parte das cidades, também com o objetivo de ajudar os titulares de contas inativas do FGTS no processo de saques dos valores.

Principais problemas

Segundo a Caixa, os principais problemas no processo de saque das contas inativas do FGTS é a ausência de registro da saída do trabalhador do seu emprego, ou o não depósito dos valores nas contas pelos patrões.

No caso de faltar dar a baixa na carteira profissional, a instituição financeira resolve o problema, caso o trabalhador traga a documentação necessária, mas há um prazo de 48 horas para o trabalhador poder efetuar o saque.

“Se trabalhador tem toda comprovação da sua contas, tem o termo, a carteira profissional, mas eventualmente o empregador não fez o depósito. A orientação é que o trabalhador procure primeiro a empresa, o sindicato da sua categoria, e a superintendência regional do trabalho”, disse o presidente da Caixa, Gilberto Occhi.

Fonte: G1

 

 

Com investimento de R$ 3 milhões, Chemours escolhe Manaus para lançar 1ª unidade no Brasil

A Chemours, indústria química global líder de mercado em Tecnologias de Titânio, Produtos Fluorados e Soluções Químicas, inaugurou oficialmente sua nova unidade produtiva de fluido refrigerante Freon™ 410A. Localizada em Manaus (AM), esta é a primeira planta de R-410A a ser estabelecida no Brasil e reforça o compromisso da empresa com seus clientes no país.

Com um investimento de R$ 3 milhões, a nova planta, que desde 2013 funcionava como um Centro de Distribuição de fluidos refrigerantes, a partir de agora passa a produzir o fluido R-410A, um HFC que não degrada a camada de ozônio e cuja aplicação é feita em condicionadores de ar domésticos e comerciais e bombas de calor.

A produção da nova unidade é destinada aos fabricantes de ar-condicionado de Manaus e, ainda em 2017, atenderá aos fabricantes de outros países da América do Sul, como a Argentina. Sua capacidade produtiva é de oito mil toneladas por ano e seu funcionamento vai trazer benefícios para os clientes da região de Manaus, visto que o tempo de entrega dos produtos irá reduzir significativamente.

“Essa nova planta representa um importante passo para a Chemours, visto que demonstra um compromisso com nossos clientes. Fortalecemos nosso relacionamento com aqueles que atendemos localmente e, além disso, reforçamos nossos objetivos de expandir os negócios na região. Esse fluido refrigerante, até então, era importado e, considerando as condições geográficas, a entrega em Manaus exigia um tempo ainda maior do que em outras capitais. Com a unidade em funcionamento, a redução do prazo da entrega será de 90%”, explica Maurício Xavier, presidente da Chemours no Brasil.

Faz parte da missão da empresa investir constantemente de maneira a entregar produtos e inovações de alta qualidade, de forma segura, ágil, eficiente e mais sustentável, tornando possível o contínuo crescimento de seus clientes. “A partir de agora, as indústrias de Manaus também poderão contar com o benefício de ampliar a utilização de produtos nacionais em seu produto final, fomentando a indústria local e a economia nacional, além de aumentar a vantagem competitiva”, finaliza Xavier.

Renato Cesquini, Gerente de Negócios de Fluorquímicos da Chemours, explica que Freon™ 410A é bastante utilizado na fabricação de equipamentos de ar-condicionado residencial e comercial, inclusive aqueles com a tecnologia Inverter, que está sendo muito demandada ultimamente no Brasil. “Este fluido refrigerante é um HFC, e tem substituído o R-22 em ares-condicionados, permitindo que o Brasil se adeque às normativas do Protocolo de Montreal para eliminação de HCFCs”.

Além disso, equipamentos que utilizam Freon™ 410A apresentam melhoria da eficiência energética em até 45%, quando comparado com o fluido R-22. Freon™ 410A tem zero potencial de degradação da camada de ozônio, e é uma alternativa segura ao R-22 (HCFC), pois apresenta alto desempenho e não é inflamável. “Trazer essa tecnologia para produção local é um marco para o mercado brasileiro”, complementa Cesquini.

A marca Freon™ tem a confiança da indústria visto que os primeiros fluidos refrigerantes foram introduzidos no mercado pela empresa há mais de 85 anos. Durante este tempo, Freon ™ evoluiu para apresentar alta qualidade e desempenho em múltiplas aplicações dentro do segmento de ar-condicionado e refrigeração.

Fonte: EM TEMPO