flex

Trabalhadores da Flex respondendo à pesquisa. Foto: Maitê Figueiredo

Com  a meta de atingir 90% das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) até o final de 2014, a Secretaria de Políticas Sociais do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal) retornou, a partir de hoje (11), o levantamento sobre a demanda dos trabalhadores por vagas em creches.

Por meio de um questionário, aplicado no horário do almoço, os trabalhadores da empresa Flex Industries responderam várias perguntas, entre elas se os filhos estão na creche e se a empresa está pagando o reembolso garantido pela Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

De acordo com o presidente do sindicato, Valdemir Santana, as pesquisas realizadas no ano passado revelaram que 66% das empresas se recusam a reembolsar o trabalhador, embora ele apresente o comprovante de pagamento da creche. “Mesmo com a Convenção Coletiva de Trabalho, que garante o reembolso de limite máximo de R$ 350,00 reais, muitas empresas ainda descumprem a CCT, sendo necessária a intervenção jurídica do sindicato para que o trabalhador seja reembolsado”, declarou Santana.

Para o presidente, outro dado preocupante demonstrado pela pesquisa é a existência de  filhos de trabalhadores fora da creche. “Até agora só o sindicato vem lutando por essas vagas e continuará brigando, porém este ano irá cobrar intensivamente a intervenção dos órgãos competentes”.

Durante toda a semana, a equipe de assistência social do Sindmetal e os dirigentes sindicais realizarão o trabalho em outras empresas do Distrito Industrial. Em paralelo a isso, a Secretaria de Políticas Sociais do Sindmetal também fará visitas técnicas em creches particulares para verificar a possibilidade de novas parcerias com as empresas.