A Caixa Econômica Federal anunciou nesta quarta-feira (6) que cerca de 2,3 milhões de trabalhadores receberão diretamente em suas contas os saques das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) no próximo sábado.

O anúncio foi feito pelo presidente da instituição, Gilberto Occhi. Essa é a segunda fase de saques das contas inativas, que vale para nascidos em março, abril e maio. Ao todo, 7,7 milhões de pessoas receberão os valores nessa etapa do programa, em um total de R$ 11,2 bilhões.

Na primeira fase do programa de pagamentos, que ocorreu entre os dias 10 e 31 de março, os saques começaram somente na segunda-feira. “Ele foi antecipado para o sábado [nessa segunda fase dos saques]. A Caixa irá abrir no dia 8 [de abril] para efetuar o pagamento”, acrescentou Ochi.

A Caixa Econômica Federal também informou que, no próximo sábado, 2,1 mil agências e 200 salas de atendimento (dentro de agências) estarão funcionando para atender aos trabalhadores. Na primeira etapa do programa, que contou com saques de R$ 5,6 bilhões (3,7 milhões de titulares de contas inativas do FGTS), 1,8 mil agências foram abertas no fim de semana.

Além disso, na próxima segunda, terça e quarta-feira (dias 10, 11 e 12 de abril), as agências da instituição financeira serão abertas às 8h00 da manhã, duas horas mais cedo para a maior parte das cidades, também com o objetivo de ajudar os titulares de contas inativas do FGTS no processo de saques dos valores.

Principais problemas

Segundo a Caixa, os principais problemas no processo de saque das contas inativas do FGTS é a ausência de registro da saída do trabalhador do seu emprego, ou o não depósito dos valores nas contas pelos patrões.

No caso de faltar dar a baixa na carteira profissional, a instituição financeira resolve o problema, caso o trabalhador traga a documentação necessária, mas há um prazo de 48 horas para o trabalhador poder efetuar o saque.

“Se trabalhador tem toda comprovação da sua contas, tem o termo, a carteira profissional, mas eventualmente o empregador não fez o depósito. A orientação é que o trabalhador procure primeiro a empresa, o sindicato da sua categoria, e a superintendência regional do trabalho”, disse o presidente da Caixa, Gilberto Occhi.

Fonte: G1