Reforma Trabalhista, terceirizações, desmonte da Previdência Social Infelizmente, o Brasil vive uma onda de retrocessos. Direitos históricos conquistados pelos trabalhadores brasileiros parecem ter desaparecido em um piscar de olhos. Para conseguir a aprovação desses retrocessos, setores do empresariado iniciaram uma série de ataques contra os sindicatos. Mas a história mostra que somente a organização da classe trabalhadora em torno de seus interesses consegue garantir melhorias concretas para todos.

 

Esse é o papel do sindicato: lutar pelos direitos dos trabalhadores e enfrentar as injustiças do mundo do trabalho. Um funcionário não é capaz de confrontar essas desigualdades sozinho, já que não detém o mesmo poder que o patrão. O papel da entidade sindical é estimular a coletividade tão necessária nessa queda de braço.

 

“O sindicato existe para proteger os direitos do trabalhador. Afinal, a empresa sempre quer o caminho que possa aumentar seus lucros. Se depender dos empregadores, a legislação trabalhista nunca será cumprida”, Valdemir Santana, Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas.