Depois de quatro rodadas de negociações, sai o reajuste da PLR da Moto Honda.

Depois de várias reuniões, propostas, contrapropostas, comissão de negociação, números sendo colocados à mesa e empresários não tendo mais como argumentar as propostas da diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, é que foi fechada a PLR (Plano de Lucros e Resultados) da Moto Honda da Amazônia com o que tinha de melhor para o trabalhador.

A Comissão de PLR conseguiu depois de quatro rodadas de negociações, R$ 1.900,00 mais 40%  e o mínimo de R$ 2.900,00 para todos os trabalhadores. A direção da Moto Honda aceitou a proposta do Sindicato, mas não foi fácil para os companheiros que estavam na base trabalhando a PLR desse ano.

De acordo com o diretor da executiva do Sindicato dos Metalúrgicos, Sidney Silva, com essa suada conquista da Comissão de PLR, os trabalhadores da Moto Honda conseguiram 12,5% de reajuste em relação ao ano passado. Em 2012 o valor mínimo da PLR da Honda era de R$ 2.580,00. Em 2013, o valor mínimo pulou para R$ 2.900,00.

Sidney anunciou que o primeiro pagamento sai no dia 04 de novembro, na data de aniversário de instalação da Moto Honda no Polo Industrial de Manaus – PIM. Hoje são mais de 9.500 trabalhadores com forte motivo para comemorar essa data, diante de mais uma conquista significativa do Sindicato dos Metalúrgicos.