Desde quando esse senhor assumiu o governo, já foram demitidas mais de 20 mil pessoas no Polo Industrial de Manaus, ele tem feito política contra a Zona Franca de Manaus e vimos isso acontecer com a queda na produção de bicicletas, no polo de eletroeletrônico e de concentrados, um verdadeiro ataque à Zona Franca de Manaus.

O ministro do meio ambiente, está desmatando a Amazônia, uma ameaça a mais de 4 milhões e meio de amazonenses e brasileiros que moram aqui, um novo recorde de desmatamento desmoraliza o Brasil perante o mundo.

O Movimento Sindical não aceita nenhum tipo de intimidação, ele não pode ameaçar o que já é assegurado por lei, nossa Zona Franca de Manaus, que garante o sustento de tantos amazonenses, através de seus empregos.

Com a omissão do governo federal no colapso da saúde em Manaus (janeiro/fevereiro/2021) cada vez mais evidente diante dos depoimentos na CPI do Genocídio no Senado, Jair Bolsonaro (Sem Partido) resolveu retaliar o presidente da Comissão, Omar Aziz (PSD-AM), e o senador Eduardo Braga (MDB-AM), que também atua na investigação, ameaçando acabar com a Zona Franca de Manaus, um dos principais polos de empregos da capital amazonense.

Na live desta quinta-feira (20), Bolsonaro ameaçou: “Imagine Manaus sem a Zona Franca? É… o senador Aziz, você que fala tanto ai, na CPI… Senador Eduardo Braga, imagine ai o estado, ou Manaus, sem a Zona Franca de Manaus”.

Palavras desse presidente que com uma artilharia pesada fez uma “ameaça velada” ao povo amazonense.