imageMetalúrgicos de todo o Brasil vão realizar, em 29 de setembro, o Dia Nacional de Paralisação em defesa dos direitos dos trabalhadores e contra as reformas articuladas pelo governo golpista de Michel Temer, empresários e seus aliados no Congresso Nacional.

A decisão da mobilização conjunta foi tomada em reunião na manhã desta quinta-feira (8), em São Paulo, da qual participaram representantes de 18 entidades sindicais da categoria. Os cutistas foram representados pelos presidentes da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT), Paulo Cayres, da Federação Estadual dos Metalúrgicos da CUT/SP, Luiz Carlos da Silva Dias, e do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques.

“Os trabalhadores não podem titubear, porque a ameaça contra seus direitos – inclusive o emprego formal – nunca foi tão real como agora, com a consolidação do golpe. Todos os dias há notícias avassaladoras contra os trabalhadores, desde a pressa em aprovar a terceirização sem limites e a flexibilização dos direitos trabalhistas, até a reforma da Previdência Social que vai atingir em cheio todos nós”, alertou Paulo Cayres, ao justificar a importância desse dia de luta conjunta da categoria metalúrgica.