Na manhã de quarta-feira (10), através de denúncia telefônica ao programa de rádio “A Voz do Trabalhador”, o apresentador e diretor sindical do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal), Sidney Silva, foi informado que todos os trabalhadores da empresa GK&B estavam sendo forçados a trabalhar nas linhas de produção, apesar da falta de água potável e falta de água nos banheiros.

Logo em seguida o diretor acionou a Secretária de Mulheres do Sindmetal, Marluce Ribeiro, para acompanhar e resolver a situação degradante que se encontravam os trabalhadores. Ribeiro, juntamente com os diretores sindicais Mirlene Ribeiro e João Brandão reuniram-se com os trabalhadores e as 9:00 deu-se o início a paralisação na empresa GK&B.

Em Assembleia e por meio de votação nas dependências da empresa, todos os trabalhadores resolveram parar as atividades em razão da falta de energia elétrica, que ocasionou falta de água potável, falta de água nos banheiros e as linhas de produção ficaram com elevado excesso de calor, tornando o ambiente de trabalho inadequado para os trabalhadores. Às 12:30, com o fornecimento de energia foi regularizado, os trabalhadores voltaram aos seus postos de trabalho.