A coletiva com a imprensa nessa terça-feira, 09, no Sindicato dos Rodoviários de Manaus, às 10h, pode selar a divulgada Greve Geral anunciada pelas cinco Centrais Sindicais – CUT, CTB,Força Sindical, Nova Central Sindical e UGT – para o dia 11 de julho, quinta-feira próxima.

“Com os transportes coletivos parados, certamente haverá greve geral”, previu o sindicalista Geraldo Firmino. Na coletiva dada hoje, 08, no Sindicato dos Metalúrgicos, a comissão de manifestação não tinha adiantado, exatamente, a estratégia para conseguirem êxito na paralisação do Distrito Industrial e comércio do Centro, mas um interlocutor adiantou que vão fechar os principais corredores viários de Manaus a partir das 05h do dia 11, como: Bola da Suframa, Entrada da Seduc, Bola do Coroado, Bola do Jorge Teixeira na altura da Feira do Produtor e o Centro, na Djalma Batista com a 7 de setembro.

Com o aditivo extra dos rodoviários, não vai ser necessário tanto esforço para paralisar a cidade. Sem transportes e manifestos nos setores mais movimentados de Manaus, a quita-feira, 11, pode ter o mesmo resultado do manifesto popular ocorrido no Centro da cidade, no dia 20 de junho, onde a Polícia Militar calculou perto de 100 Mil manifestantes.