Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana, os leilões judiciais se mostram uma ferramenta importante para a solução de dívidas trabalhistas.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana, os leilões judiciais se mostram uma ferramenta importante para a solução de dívidas trabalhistas.

A 1ª Vara Trabalhista de Manaus/AM levou a leilão na última sexta-feira (30), no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos, o Parque Fabril da Sundown Motos, avaliado em R$ 20 milhões e que foi arrematado por uma grande empresa do Rio Grande do Sul, pelo lance mínimo de R$ 16 milhões.

Os recursos arrecadados serão destinados ao pagamento de ações de mais de 500 ações trabalhistas, resíduos de horas extras, férias, décimos terceiro salários e outras responsabilidades trabalhistas. Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana, os leilões judiciais se mostram uma ferramenta importante para a solução de dívidas trabalhistas, muitas delas parada há anos nos tribunais, com sério prejuízo para o trabalhador.

A organização do evento foi o Leilões Judiciais Serrano, em conjunto com o juiz titular da 1ª Vara do Trabalho de Manaus Dr. Djalma Monteiro de Almeida e o diretor de secretaria Orlando Gomes da Costa. Ambos se mostraram satisfeitos com a arrecadação e a solução do caso.

Importante –  O Sindicato dos Metalúrgicos está chamando os trabalhadores que entraram com ação trabalhista, contra a Sundown Motos, para uma assembleia no próximo dia 13/09, às 17h, para informar a respeito do leilão, a venda do imóvel e a data do pagamento das ações.

Segundo o setor jurídico do Sindicato, as prioridades de pagamentos são para as ações movidas pelo Sindicato. Ou seja, os que deram entrada pelo setor jurídico da entidade sindical e depois para os que fizeram em escritórios particulares. Entretanto, garante o setor, que as ações movidas por trabalhadores do Amazonas serão todas pagas. O que sobrar, será destinado às ações de outros estados.