A empresa FLEXTRONICS DA AMAZÔNIA continua agindo com crueldade em sua fábrica aqui no Amazonas, depois que deixou de ser MASA DA AMAZÔNIA, cometendo a injustiça de suspensão de contratos e redução de salários, jornada de trabalho aos domingos, utilizando de má fé com o Governo Federal e com os trabalhadores.

Infelizmente a medida provisória dá direito às empresas a fazer esse tipo de “escravidão” com os trabalhadores, só que o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas está solicitando do Ministério Público e do Ministério do Trabalho que fiscalize essa empresa, por todas as irregularidades que tem cometido e a contratação de mais de 200 trabalhadores de mão-de-obra em regime temporário.

Quem faz suspensão de contrato não pode contratar, é uma “barbárie” o que essa empresa está fazendo com os trabalhadores no Amazonas.

Essa empresa é a que produz os produtos Motorola, e que tem massacrado os trabalhadores. Com a pandemia, mais de 3 trabalhadores vieram a óbito com a contaminação da Covid-19, e os ônibus andam lotados, a empresa não tem respeitado o Decreto-Lei com as normas de distanciamento.

Valdemir Santana, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, afirma que com todo esse cenário apresentado na Flextronics, acionará o setor jurídico, com ações necessárias para garantir os direitos trabalhistas de nossos trabalhadores.