O Polo Industrial de Manaus (PIM) obteve faturamento de R$ 26,38 bilhões no primeiro trimestre deste ano, o que indica um crescimento de 7,4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando faturou R$ 24,557 bilhões. As informações foram divulgadas, nesta sexta-feira (10), pela superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa).

Em dólar, segundo a Suframa, o faturamento de US$ 5.7 bilhões registrado entre janeiro e março representou queda de 12,45% em relação ao montante obtido em igual período do ano passado, de US$ 6.51 bilhões.

As exportações do PIM fecharam em alta no trimestre, atingindo o valor de US$ 95.54 milhões e alcançando crescimento de 12,81% em relação ao período de janeiro a março de 2019.

A Suframa informou que os números ascendentes do primeiro trimestre foram possibilitados, principalmente, pelo desempenho de segmentos estratégicos para o PIM, com destaque para:

  • Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico, que registrou faturamento de R$ 5,98 bilhões e crescimento de 10,1%;
  • Duas Rodas, com faturamento de R$ 3,97 bilhões e crescimento de 9,83%;
  • Químico, com faturamento de R$ 2,323 bilhões e crescimento de 18,84%;
  • Metalúrgico, com faturamento de R$ 2,34 bilhões e crescimento de 10,9%;
  • Termoplástico, com faturamento de R$ 1,81 bilhão e crescimento de 11,7%;
  • e Mecânico, com faturamento de R$ 1,7 bilhão e crescimento de 46,99%.

Produtos e mão de obra

Embora a produção de televisores com tela de LCD e telefones celulares – dois itens dos mais representativos no portfólio do PIM – tenha declinado no primeiro trimestre, outros produtos apresentaram linhas bastante aquecidas.

Foram os casos dos aparelhos condicionadores de ar, tanto do tipo split system (1.291.076 unidades fabricadas e aumento de 93,45%) quanto do tipo janela (115.287 unidades e crescimento de 83,81%), bem como das motocicletas, motonetas e ciclomotos (299.552 unidades e crescimento de 7,73%) e microcomputadores portáteis (125.917 unidades e crescimento de 22,64%).

No mês de março, o PIM empregou 91.702 trabalhadores, entre efetivos, temporários e terceirizados, o que indica um crescimento de 5,86% em relação a março de 2019. Ao final do primeiro trimestre, o Polo empregou uma média mensal de 92.651 trabalhadores.

FONTE: G1AM