centro-de-manaus-2A Federação dos Trabalhadores no Comércio do Estado do Amazonas – Fetracom-Am, vem publicamente parabenizar a Central Única dos Trabalhadores – CUT, pela passagem de seus 30 anos de criação que, muito merecidamente, recebe no dia 20/08, homenagem na Assembléia Legislativa do Amazonas. A referida Central teve atuação destacada nas lutas dos trabalhadores brasileiros ao longo desses 30 anos.

Criada em 28 de agosto de 1983, a CUT nasceu da necessidade da classe trabalhadora brasileira organizar-se em uma entidade autônoma e capaz de congregar os anseios de diferentes correntes de pensamento para fazer frente ao regime militar e às imposições do Estado junto ao movimento sindical. Desde seu nascedouro, portanto, veio com o compromisso de lutar pela democratização, pela participação dos trabalhadores e do povo nos destinos da nação, pelo fim das injustiças e das desigualdades no mundo do trabalho decorrentes de gênero, raça ou classe social.

Com a derrubada da ditadura militar, a CUT levantou-se pela realização da Assembléia Nacional Constituinte que se realizou entre 1987 e 1988 e onde os trabalhadores conquistaram importantes benefícios sociais.

Nos anos 90, a luta se deu contra a instalação do modelo neoliberal, num momento da História de luta da classe trabalhadora contra o desemprego em massa, as privatizações de setores estratégicos para o Estado, em defesa do patrimônio e da soberania do povo brasileiro. Em Manaus, a luta se dava pela manutenção do modelo Zona Franca de Manaus, àquela altura sob ataque cerrado de “lobbies” de empresas do sudeste capitaneados por empresários e políticos principalmente do Estado de São Paulo.

Nos últimos 10 anos, travamos batalhas incansáveis pela manutenção das conquistas constitucionais, pelo emprego decente, pela ampliação de benefícios econômicos e sociais para todos os trabalhadores e trabalhadoras brasileiras (os).

Por todo esse conjunto de avanços e pelas lutas que vem travando, a CUT é merecedora das nossas homenagens razão pela qual, nesta oportunidade, reiteramos nosso propósito de marchar junto com essa Central em defesa dos direitos e interesses dos trabalhadores do Amazonas e do Brasil.