Caso H. Buster, tem mais um desdobramento.

Em mais um capítulo da história, a diretoria da fábrica H. Buster chamou os seus quase 1.300 funcionário para optarem pelo PDV (Processo de Demissão Voluntária). A reunião aconteceu no auditório do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, onde só ficaram de fora os trabalhadores cipeiros, de licença maternidade e pessoal afastado por algum tipo de doença.

Na próxima quinta feira, 02 de maio, os trabalhadores voltam para uma reunião com o setor jurídico do Sindicato dos Metalúrgicos. Nessa reunião, o advogado trabalhista vai informar aos trabalhadores, a proposta da H. Buster, que é o parcelamento em cinco vezes da rescisão, sendo que, as primeiras parcelas não podem ser inferiores ao salário nominal (salário registrado em carteira). “Só a última parcela é que pode ser inferior, porque é o saldo final das parcelas”, informou o diretor sindical Cosme Ferreira.

Independente das negociações, a empresa já se comprometeu em cumprir o Plano de Saúde dos trabalhadores até a última parcela da rescisão. Enquanto isso, o vai e vem de trabalhadores em direção à empresa, em busca de solução para esse caso, continua junto com a diretoria do Sindicato, que vem intervindo para resolver esse problema o quanto antes.