Importações no Estado crescem 38%

//Importações no Estado crescem 38%

Importações no Estado crescem 38%

As importações no Amazonas registraram alta de 38% nos cinco primeiros meses deste ano na comparação com 2016, segundo o MDIC (Ministério da Iindústria, Comércio Exterior e Serviços). No total foram US$ 3,259 bilhões importados de janeiro a maio, contra US$ 2,362 bilhões em igual período do ano passado. Já as exportações nesse período foram de US$ 230,3 milhões com variação de -10,6% no mesmo tipo de confronto. Em maio, a importação registrou US$ 646,1 milhões e a exportação foi de US$ 52,5 milhões. A China continua sendo a líder dos países importadores para o PIM (Polo Industrial do Manaus), com mais de US$ 1 bilhão comercializados somente nos primeiros meses de 2017.

Segundo os dados da balança comercial amazonense, de janeiro a maio as importações cresceram US$ 897,4 milhões no Estado ou 38% no confronto com igual período do ano anterior. No total foram US$ 3,259 bilhões importados contra US$ 2,362 bilhões em 2016. Por outro lado, o Amazonas exportou US$ 230,3 milhões com variação negativa de 10,6% se comparado aos primeiros cinco meses de 2016, quando fechou com US$ 257,8 milhões.

Em relação ao mês de maio, as importações cresceram US$ 646,1 milhões com variação positiva de 21,3% no confronto com o mesmo mês de 2016, quando registrou US$ 532,3 milhões. Já abril fechou com US$ 678,8 milhões importados. Até agora, o mês março foi o melhor do ano para as importações com US$ 710,6 milhões. Maio também registrou aumento nas exportações, com US$ 52,5 milhões e variação de 9,2% em relação a igual mês do ano anterior, quando fechou com US$ 48 milhões. Na comparação com abril (US$ 45,7 milhões) a variação positiva foi de 14, 8%.

O presidente do CIEAM (Centro das Indústrias do Estado do Amazonas), Wilson Périco, pede cautela ao analisar a alta de 38% nas importações do Estado. Segundo ele, mesmo com o saldo positivo isso não representa que atividade industrial aumentou. “Na verdade isso demonstra que as empresas estão buscando insumos fora do Brasil para se fortalecer, como as indústrias de componentes. No meu entendimento não cresceu a produção e demonstra apenas que o pátio industrial está comprando mais insumos”, avaliou Périco.

Na avaliação do gerente-executivo do CIN-AM (Centro Internacional de Negócios do Amazonas) departamento da Fieam (Federação da Indústria do Estado do Amazonas), José Marcelo Lima, o aumento nas importações, principalmente a partir do segundo trimestre, é resultado dos pedidos feitos para a produção de fim de ano do setor industrial. “Esse crescimento é tendência porque hoje o PIM utiliza muita matéria-prima de outros países, principalmente o segmento de eletroeletrônico com componentes importados para atender sua linha de produção. Isso significa que está tendo incremento na produção do polo”, afirmou Lima. Para ele, o aumento nas importações do Estado é visto como sinal do reaquecimento das indústrias.

FONTE: JORNAL DO COMMERCIO

2017-06-09T15:27:02+00:00 Blog de Notícias|0 Comentários