Por meio do Twitter, o presidente Jair Bolsonaro comunicou a revogação do artigo 18 da MP 927, que suspendia os contratos de trabalho e possibilitando que as empresas deixassem os trabalhadores sem salário por quatro meses.

 

A MP 927/2020 vai na contramão das ações adotadas por outros países, inclusive dos Estados Unidos (por cujo presidente Bolsonaro teria feito até declaração de amor). EUA e a maioria das nações ocidentais adotaram medidas para proteger a população, inclusive assegurando salário e renda mínima aos seus cidadãos e cidadãs.

 

No Brasil, por outro lado, os bancos recebem todo apoio do governo. Hoje, 23, o Conselho Monetário Nacional (CMN), autorizou empréstimo de 68 bilhões a instituições financeiras. Em 2019 os quatro bancos que constam no topo dos que mais lucraram somaram mais de R$ 91 bilhões.

(Confira: http://www.feebpr.org.br/noticia/lucro-dos-bancos).

A pandemia de Coronavírus é mais um pretexto para o presidente justificar toda forma de arbitrariedade. NO que pese as dificuldades impostas à economia global pela pandemia, no Brasil muito antes das primeiras ocorrências a situação já era bastante difícil.  Centenas de fábricas fechando, desemprego aumentando e o Produto Interno Bruto (PIB) crescendo de forma insignificante.

 

A classe média está acordando. Falta o trabalhador, que é a parte mais vulnerável nessa situação, começar a entender que a pandemia passa e há um enorme prejuízo que não vem sendo causado pelo vírus, mas por presidente inepto e sem compromisso com seu povo.

 

J. Rosha