faturamento-pim

O faturamento do Polo Industrial de Manaus (PIM) no primeiro semestre de 2016 chegou a R$ 40,4 bilhões. O número representa uma queda de 8,4% em relação ao volume faturado no mesmo período do ano passado, que foi de R$ 44,1 bilhões. Quando analisado em dólar, o resultado também aponta retração de 22,71% – US$ 11.4 bilhões faturados nos sete primeiros meses deste ano contra US$ 14.7 bilhões no mesmo intervalo de 2015.

As exportações do PIM totalizaram R$ 969,3 milhões (US$ 269.4 milhões) entre janeiro e julho, o que indica uma queda de 10,16% (24,51% em dólar) em relação aos resultados de vendas externas apurados no mesmo intervalo de 2015.

Com relação às estatísticas de mão de obra, o Polo Industrial de Manaus encerrou o mês de julho com um total de 82.981 trabalhadores, entre efetivos (77.540), temporários (1.783) e terceirizados (3.658).

Na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando 102.518 trabalhadores estavam empregados no PIM, houve diminuição de 19,05%. Com os resultados apurados em julho, a média mensal de mão de obra do PIM em 2016 ficou estabelecida em 84.093 trabalhadores.

Segmentos e produtos

Os cinco maiores segmentos do PIM no mês de julho, com base no percentual de participação em relação ao faturamento global do Polo, foram Eletroeletrônico (27,05% de participação), Bens de Informática do Polo Eletroeletrônico (18,35%), Duas Rodas (15,60%), Químico (15,34%) e Termoplástico (6,04%).

Outros segmentos que também apresentaram crescimento, em reais, no mesmo período comparativo, foram Relojoeiro (0,36%), Madeireiro (14,64%), Beneficiamento de Borracha (27,75%), Brinquedos – exceto Bens de Informática (18,87%) e Isqueiros, Canetas e Barbeadores Descartáveis (12,19%).

Os dez principais produtos do PIM no período de janeiro a julho de 2016, por ordem de faturamento, foram televisores com tela de LCD; motocicletas, motonetas e ciclomotos; telefones celulares; condicionadores de ar split system; receptores de sinal de televisão; relógios de pulso e de bolso; aparelhos de barbear; fornos microondas; auto-rádios e aparelhos reprodutores de áudio; e microcomputadores portáteis.

Fonte: G1 AM