Foto: Arquivo Sindmetal

Foto: Arquivo Sindmetal

Os diretores sindicais João Brandão da Silva, Waldemar Lisboa e José Eudoxio, do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal), reuniram-se na manhã de quarta-feira (9), com a empresa Elo Eletrônica Amazônia em razão dos trabalhadores terem paralisado suas atividades nesta data.

Os motivos da paralisação foram: o não pagamento do salário mensal (salário atrasado há 7 dias úteis); o FGTS não está sendo depositado nas contas dos trabalhadores; suspensão dos Planos de Saúde e Odontológico; desvio de função dos trabalhadores; a não realização de assembleias e reuniões com os trabalhadores para troca de dias, compensação de horas/dias, ou de informações; o não pagamento da PLR; bloqueio do Convênio Good Card; o não pagamento da periculosidade e insalubridade; assédio moral; alimentação de péssimas qualidades; inexistência de um ambulatório medico e da CIPA na empresa; estabilidade para todos os trabalhadores que participaram do movimento grevista.

Após negociação dos sindicalistas, foi firmado o seguinte acordo:

1 – O pagamento do salário mensal até o final deste dia e o pagamento da multa por atraso de dois dias;

2 – O FGTS já começou a ser negociado com o MTE para pagamento parcelado, por isso, será necessário 30 dias para avaliação de uma agenda de pagamento, sendo depositado de forma em parcelas, nas contas dos trabalhadores, na Caixa Econômica Federal, conforme a real situação financeira da empresa;

3 – Foi regularizado o Plano de Saúde e o plano Odontológico;

4 – Desvio de Função dos Trabalhadores, todos devem procurar o Recursos Humanos para regularizar sua situação;

5 – Serão realizadas assembleias e reuniões com os trabalhadores para troca de dias, compensação de horas/dias, ou de informações com o Sindicato dos Metalúrgicos para aprovação dos assuntos abordados, pois as  decisões das Assembleias são soberanas;

6 – A PLR será analisada e estudada uma proposta viável para ambos;

7 – A empresa continuará com Bloqueou o Convênio Good Card, pois não há condições para pagamento do mesmo;

8 – Na empresa não há área de Periculosidade e Insalubridade, conforme analise de uma empresa especializada;

9 – Não foram constatado fatos que comprove as suspeitas de Assédio Moral;

10 – Serão analisadas outras alternativas para melhorar a alimentação diária;

11 – Conforme análise de uma empresa especializada o ambulatório medico é dispensável, mas qualquer trabalhador em situação de risco, doença ou mal súbito deverá informar os responsável pelo SESMT ou Recursos Humanos, que disponibilizara um veículo (taxi) para transportar o trabalhador para o hospital mais próximo;

12 – Sobre a CIPA, a empresa necessitará de 60 dias para regularização e elaboração do edital para Eleição;

13 – Estabilidade de 4 meses para todos os trabalhadores que participaram deste movimento grevista.