sA Secretaria de Saúde de Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-AM) realizou nesta sexta-feira (19), o primeiro encontro com trabalhadores lesionados das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

O secretario de Saúde Raimundo Sidney, apresentou a equipe de trabalho que atende diariamente no sindicato dos Metalúrgicos, que estão a disposição dos trabalhadores lesionados das empresas do Distrito Industrial.

A equipe, composta pelo médico do trabalho Dr. Pojucam, advogado Dr. Braz, fisioterapeuta e perita na área trabalhista Dra. Larissa, secretária Thais e os diretores sindicais Denilson Viana, Maria de Jesus, Pedro Emídio e João Brandão, é responsável pelas orientações para abrir a C.A.T., esclarecer todas as dúvidas em relação as doenças ocupacionais e como proceder quando os peritos do INSS se recusarem em fazer a abertura da C.A.T.

O secretario Sidney alertou que as doenças ocupacionais são permanentes, solicitando aos trabalhadores que recorram o mais rápido possível a um diagnóstico para iniciar o quanto antes um tratamento para amenizar e controlar as sequelas das doenças ocupacionais.

Os maiores problemas levantados pelo grupo de lesionados foram:

  • A carta de concessão não pode abrir a C.A.T.
  • Os peritos do INSS se negam a receber a C.A.T. do Sindicato dos Metalúrgicos.
  • Que melhorem os procedimentos para mudanças do código 31 para o cód. 91.
  • Na empresa quando se vai fazer pericia na linha a empresa muda tudo nos postos de trabalho, faz maquiagem para que depois o trabalhador lesionado passe como mentiroso e o perito fica a favor da empresa.
  • Vale transporte para os trabalhadores lesionados.
  • Remédios subsidiados para os trabalhadores lesionados.
  • Plano de saúde diferenciado para estes trabalhadores.
  • Auxilio creche.
  • Equipe de serviço social funcione nas empresas.
  • Exames de R.P.G. para os trabalhadores lesionados.