Valdemir Santana disse que faltou sensibilidade do procurador geral da instituição, Luiz Antônio Camargo, ao excluir da lista de convidados, exatamente o público alvo.

Os trabalhadores, sindicatos laborais e movimentos sociais ficaram de fora da Inauguração da nova sede do Ministério Público do Trabalho no Amazonas – MPT 11.ª Região, ocorrida na última sexta feira, 03, onde autoridades estaduais, municipais, empresários e sindicatos patronais participaram do coquetel de apresentação do luxuoso e espaçoso prédio de 8 mil M², localizado na avenida Mario Ipiranga (Recife),  n.º 2479, Flores.

Para o presidente da Central Única dos Trabalhadores – CUT-AM, Valdemir Santana, faltou sensibilidade do procurador geral da instituição, Luiz Antônio Camargo, ao excluir da lista de convidados, exatamente o público alvo: trabalhadores e sindicatos trabalhistas, mas não esqueceu de incluir os empresários, sindicatos patronais e representantes de grandes grupos financeiros na festa de inauguração do prédio sede do MPT, questionou o presidente da Central.

O projeto da nova sede da PRT-AM foi apresentado no dia 22 de agosto de 2008, pelo então Procurador-Chefe, Dr. Audaliphal Hildebrando da Silva, atual desembargador federal do TRT-AM e, as verbas federais para a construção do prédio, defendidas pelos deputados Francisco Praciano (PT) e Vanessa Grazziotin (PCdoB). No lançamento da pedra fundamental, o dr. Audaliphal fez questão de convidar os trabalhadores e sindicatos laborais para a cerimônia  da nova sede projetada para discutir e resolver problemas inerentes à atividade laboral.