WhatsApp-Image-20160719O Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-AM) iniciou nesta terça-feira (19) a paralisação das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) por 1 hora, com o objetivo de forçar a mesa de negociação com os empresários, que se recusam em aceitar as propostas da Campanha Salarial 2016.

De acordo com o presidente do Sindmetal-AM, Valdemir Santana, as negociações com o patronal não avançaram devido os empresários não aceitarem, principalmente, a proposta do aumento salarial.

O presidente informou que todos os dias o sindicato vai parar uma fábrica, até que a classe empresarial volte para a mesa de negociação. Ele destaca a importância da participação e o apoio dos trabalhadores neste processo, uma vez que os empresários querem acabar com as cláusulas sociais da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) que garantem creche, licença maternidade, entre outros direitos, e não aceitam, as novas cláusulas propostas, como a licença paternidade, o fim da terceirização e o combate as doenças ocupacionais.

WhatsApp-Image-20160719 (2)A primeira empresa a parar foi a Mídea Carrier, onde os trabalhadores aprovaram o estado de greve e fizeram reivindicações sobre o não pagamento de PLR, entrega de cesta básica para os trabalhadores, convênio com a farmácia, melhorias no convênio do plano de saúde e odontológico, melhorarias na alimentação, entre outras reivindicações.