A empresa Yamaha da Amazônia foi denunciada ao Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-AM), na terça-feira (20), porque os seus funcionários estão sendo ameaçados e proibidos pela direção, a não participar da assembleia interna, que que vai discutir, aprovar ou não a troca do plano de saúde dos trabalhadores.

O atual Plano de Saúde Unimed atende os trabalhadores da Yamaha há mais de 15 anos e agora, repentinamente, querem trocar o contrato sem fazer assembleia e nem comunicar aos trabalhadores.

Interior da fábrica da Yamaha em Manaus – foto: Blog da Infomoto – Uol

No entanto, às escondidas, a direção da Yamaha pretende manter o plano atual somente para os diretores e, contratar outro plano (ainda não divulgado) para os trabalhadores da produção. E, ainda assim, um plano diferenciado dependendo da posição que o funcionário ocupa dentro da fábrica.

Para o presidente do Sindmetal-AM, Valdemir Santana, os diretores da Yamaha estão discriminando os seus trabalhadores aqui no Amazonas. “Isso é discriminação!.. O empregador não pode oferecer plano de saúde melhor para um empregado e pior para o outro considerando o cargo ocupado na empresa”, dispara.

Valdemir disse que o Sindicato vai apurar todas as denúncias realizadas pelos trabalhadores ainda nesta semana. Frisou também, que a participação do trabalhador nas assembleias é um direito adquirido. “Eles não podem ser impedidos e nem ameaçados, pois decisões importantes são tomadas sempre nestas assembleias”, concluiu.

FONTE: CORREIO DA AMAZÔNIA