Em reunião realizada na terça-feira, 2, entre o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-AM), Valdemir Santana, e vinte funcionários da Samsung que estão afastados pelo INSS, foi criada uma comissão para representar os quase 400 trabalhadores que estão afastados da empresa pelos códigos 31 e 91.

Segundo os trabalhadores, a Samsung não está oferecendo o transporte para o deslocamento até a clínica onde eles fazem tratamento.

De acordo com Santana, as empresas são obrigadas a fornecer transporte aos funcionários que estão afastados por esses códigos. Assim como também, dar outros suportes. “A maioria das empresas do Polo Industrial de Manaus sabem que são obrigadas a dar todo o suporte para os trabalhadores afastados pelos códigos 31 e 91, mas não cumprem a legislação”.

O presidente solicita que os trabalhadores que estiverem nessa situação procurem o sindicato para que a entidade os represente na justiça.