O diretor executivo dos Metalúrgicos, Sidney Silva, está à frente das negociações da PLR na Moto Honda da Amazônia.

A Participação nos Lucros e Resultados – PLR, da Moto Honda da Amazônia, está na sua 5º reunião coordenada pelo diretor executivo do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, Sidney Silva e a Comissão de negociação de PLR, montada para chegar a um acordo favorável e definitivo para o trabalhador.

Sidney disse que a empresa já apresentou a sua 1ª proposta. Ou seja, ela ofereceu R$ 1.500,00 mais 40% sobre o salário nominal, sendo que o resultado final terá que ficar no mínimo de R$ 2.300,00. A proposta da Comissão foi de R$ 3.000, mais 40% do salário nominal, para fechar no mínimo de R$ 4.000,00.

Até agora, nem a Comissão aceitou a proposta da Moto Honda e nem a Moto Honda aceito a proposta da Comissão. Na 2ª proposta da empresa Moto Honda, ela ofereceu R$ 1.700,00 fixo, mas 40% do salário nominal para chegar ao patamar mínimo de R$ 2.580,00 e a comissão continuou não aceitando.

Na próxima sexta feira, 17, às 15h, no prédio da empresa, acontecerá a 6ª reunião para definir os valores da PLR. A Comissão permanece com a mesma proposta do mínimo de R$ 4.000,00. Amanhã depois desse horário, os funcionários da empresa já poderão ter o resultado final. Vai depender do entendimento das partes: Comissão, Sindicato e Empresa.