A greve dos caminhoneiros, que aconteceu no mês de maio deste ano em todo o país, afetou a produção no Polo Industrial de Manaus (PIM). A entrega de materiais para as fábricas do Polo de Duas Rodas e Eletroeletrônicos obteve atraso, e isso fez com que as empresas antecipassem as férias de aproximadamente 40 mil funcionários.

As férias coletivas do setor de Duas Rodas e Eletroeletrônicos estavam previstas para o dia 25 de junho, mas tiveram início no dia 11 deste mês.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana, houve um acordo com as empresas para antecipar as férias dos funcionários por conta do material em atraso para a realização das atividades. Ele não informou quais insumos tiveram impacto.

As empresas anteciparam 15 dias a data das férias, devido à situação da greve dos caminhoneiros, pois alguns produtos chegam pelas estradas, atrasou tudo”, disse Valdemir.

O presidente do Sindicato disse ao G1 que não existe risco de demissão em massa, algumas empresas já realizaram demissão anteriormente e estão trabalhando com mão de obra temporária.

Santana acrescentou que a antecipação das férias coletivas irá ocorrer de acordo com o tempo da entrega de insumos nas fábricas, para que os industriários retornem as atividades.

Na Honda do Brasil, os industriários encontram-se de férias. Apenas 5% dos funcionários estão realizando atividades na manutenção das máquinas da fábrica. As férias coletivas na montadora tiveram início no dia 11 de junho e seguem até o dia 24. O recesso, de acordo com a companhia, não afeta as vendas, já que são programadas para o mês de junho ou em dezembro.

FONTE: G1AM