Manaus, 16 de julho de 2012 – As empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) devem pagar um volume superior a R$ 200 milhões aos funcionários com a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) até o final de 2012. O montante é 10% maior aos R$ 180 milhões pagos no ano passado. A previsão é que 90 mil funcionários recebam a participação nos lucros, quase 20 mil a mais que em 2011. A estimativa é do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal/AM).

Até os primeiros dias de julho, 120 empresas fecharam acordo com os funcionários, informou o secretário de Comunicação do sindicato, Sidney Malaquias dos Santos. As adesões mais recentes foram da Electrolux, que vai repassar R$ 1.480 e da TP Vision, que deve pagar R$ 1.800 a cada um dos cerca de três mil trabalhadores. A LG Electronics também fechou acordo de R$ 3.500 aos poucos mais de 3.500 funcionários. Malaquias disse que até agosto, outras 130 fábricas deverão celebrar os acordos de PLR. Se comparado com 2011, o número de empresas que vão repassar os lucros deve crescer 28%.

O aumento de 14,5% no faturamento do PIM, que em 2010 passou de US$ 35,218 bilhões para US$ 41,195 bilhões conforme os indicadores da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), é apontado como o responsável pelo maior repasse da PLR.

Segundo Malaquias, o valor de participação nos lucros aumenta em média de 20% a 30% a cada ano. Em 2009, período de crise, o montante pago foi de R$ 85 milhões com a participação de 90 empresas. No ano seguinte, o volume saltou 48,2%, fechando em R$ 126 milhões. O ano, que foi marcado pela recuperação do PIM, teve registro de 138 empresas pagando participação nos lucros. Em 2011, os valores avançaram 42,9% com R$ 180 milhões e 200 empresas.

A previsão é que 90 mil funcionários recebam a participação nos lucros, quase 20 mil a mais que em 2011. A estimativa é do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas.