O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal), Valdemir Santana, disse que o sindicato está acompanhando junto a direção da Lenovo as demissões previstas até janeiro de 2015 de mais de 800 trabalhadores da empresa. Santana informou que na próxima semana haverá uma assembleia com os trabalhadores para tratarem do assunto.

Sobre o desligamento de cerca de 150 pessoas da Yamaha, o presidente esclareceu que, de acordo com informações repassadas pela empresa, o motivo das demissões foi a queda nas vendas dos produtos fabricados. No entanto, Santana enfatizou que algumas fábricas do Polo Industrial de Manaus (PIM), como LG, Samsung e Eletrolux estão em processo de contratação de mão-de-obra.

sindOportunamente, o presidente do Sindmetal, que também é presidente estadual da Central Única dos Trabalhadores (CUT-AM) externou sua preocupação em relação as eleições no Brasil. “Minha grande preocupação é a volta do PSDB que claramente é um lobo vestido de cordeiro, pois quando eles estiveram no poder, há 12 anos, eles tentaram tirar o direito dos trabalhadores como férias, 13º salário, entre outros”, desabafou.

Santana destacou que como representante dos trabalhadores se sente na obrigação de reelembrar que os integrantes do PSDB tentaram tirar de Manaus a Zona Franca, assim como fizeram, durante o governo do FHC, com o Polo de Informática, levando-o para Santa Rita do Sapucaí em Minas Gerais, que gerou a demissão de mais de 17 mil trabalhadores no PIM.

“Infelizmente alguns companheiros não tem essa informação e acabam votando nessas pessoas que não querem, de forma alguma, contribuir para o desenvolvimento do nosso estado. Fica esse alerta, pois na minha opinião, quem se aliar a esse partido é contra os amazonenses”, concluiu.