O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-Am), Valdemir Santana, informou que o sindicato não fará mais qualquer acordo com a empresa Yamaha, devido a empresa ter demitido mais de 50 trabalhadores mesmo tendo aderido ao Programa de Proteção ao Emprego (PPE), criado para evitar demissões.

Já na Pionner, após a visita do presidente a empresa onde ficou constatado que os trabalhadores não possuem cadeiras ergométricas e são obrigados a trabalharem em pé, Santana disse que nesta semana, voltará à empresa com o médico do trabalho do próprio sindicato, para que as providências necessárias sejam tomadas.