02Cerca de 52 dirigentes sindicais do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal-AM) participaram da 12ª Jornada Nacional de Debates – Desafios da negociação coletiva em cenário de crise, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e as Centrais Sindicais, no dia 26 de abril, na sede do Sindmetal-AM.

De acordo com o dirigente sindical, João Brandão, os debates foram em torno da análise econômica e da conjuntura nacional sobre a crise econômica do País e as consequências nas mesas de negociações da Convenção Coletiva de Trabalho 2016 (CCT).

Segundo ele, os debates sobre a crise mundial, nacional e no Amazonas tiveram o foco em preparar os dirigentes sindicais diante dos obstáculos que irão enfrentar nas empresas durante as mesas de negociaçoes da CCT. “Esse debate serviu para nos alertar de quando formos para a mesa de negociação termos cuidado com as propostas das empresas, que vão querer usar a crise para cortar creche, plano de saúde, reduzir salários, entre outros benefícios conquistados com muita lutas por nós sindicalistas e pelos trabalhadores”, enfatizou.

Brandão  lembrou que algumas empresas, de forma isolada, já estão propondo negociações desse tipo. Para ele, o problema maior será quando a maioria das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM) quiserem fazer a mesma negociação. “Sabemos que algumas empresas do PIM estão realmente enfrentando dificuldades financeiras, mas na outra ponta, outras empresas estão muito bem financeiramente. Por isso, temos que ter esse cuidado no momento de fecharmos a CCT”, concluiu.

Durante a 12ª Jornada Nacional de Debates foi realizada a palestra ‘O perfil do líder moderno – A paz é possível’, a participação do Coletivo da Juventude e o estudo da NR5 sobre a segurança no trabalho.