Os incentivos da Suframa não estão sendo revertidos em benefícios aos trabalhadores da Moto Honda da Amazônia.

Os incentivos da Suframa não estão sendo revertidos em benefícios aos trabalhadores da Moto Honda da Amazônia.

Com mais de 10 mil trabalhadores, distribuídos por mais de 100 setores e departamentos, a empresa Moto Honda da Amazônia, não disponibiliza áreas de lazer e áreas de descanso do mesmo tamanho dos incentivos fiscais recebidos da Superintendência da Zona Franca de Manaus – Suframa, destinados a esse fim.

Essa observação feita pelo diretor executivo do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, Sidney Silva e o diretor de base Luiz Carlos, deve gerar uma reunião com a direção da empresa Moto Honda, no início da semana que vem, para saber, porque faltam áreas de lazer e descanso equipadas adequadamente para os trabalhadores.

Sidney disse que está querendo saber o tamanho dos incentivos e quanto a empresa deve gastar nessas áreas de atendimento aos trabalhadores. A Suframa concede incentivos fiscais para que a empresa devolva em forma de: transporte de qualidade, creches, alimentação e áreas de lazer e de descanso, no ambiente interno da industrial.

“Nas poucas áreas de lazer, que ainda existem, tem uma mesa de Pimbol e dois ou três bancos”, explicou Sidney. Outro problema citado por ele, são as áreas de descanso, sempre ao lado das áreas de lazer, barulhentas e sem mobiliário adequados. “Vamos conversar com a direção da empresa e, em breve, teremos uma resposta a dar ao trabalhador”, finalizou ele.