Projeto pioneiro da Steck deve ser visto por outras empresas do PIM (imagem ilustrativa).

“Um livro guardado em casa ou dentro de uma gaveta não tem valor nenhum”. Foi pensando assim que o diretor Robson, da empresa Steck da Amazônia, uma indústria do setor elétrico do Polo Industrial de Manaus, resolveu desenvolver um projeto pioneiro dentro da própria fábrica: a instalação de uma Biblioteca para levar conhecimento aos seus funcionários através da leitura.
A ideia da Biblioteca foi abraçada de imediato pelo diretor sindical Francinei Guedes e os mais de 400 funcionários da Steck. De início, a frequência era meio tímida, mas, à medida que o espaço destinado a leitura vem sendo divulgado, outros leitores estão aproveitando os intervalos do almoço e do lanche, para “dar uma visitadinha na Biblioteca da empresa”, disse Francinei.
O diretor sindical não soube precisar o número de exemplares existente na Biblioteca, mas garantiu que tem livros para todos os s gostos. “Os funcionários podem optar por ler livros de romance a ficção científica, revistas de publicação semanal a livros técnicos ou livros de história da humanidade. Ele, no entanto, chama atenção dos funcionários para a contribuição que eles podem dar a esse patrimônio cultural. Como exemplo, citou o cuidado com os livros e a doação de novos exemplares para a Biblioteca.
Diante da necessidade de renovação permanente do acervo bibliográfico, Francinei pede aos leitores que contribuam trazendo livros ou pedindo a parentes e amigos, que forneçam livros para a Biblioteca da Fábrica. “Não façam como muitas pessoas, que reclamam que o Brasil é um país que não lê, que este é um lugar onde os livros são muito caros. Essas são as mesmas pessoas que guardam em suas estantes edições banais (mas caras) que poderiam ser muito bem passadas adiante”, aponta.
Para doações, as pessoas podem ligar para o número: (92) 3639.4744 ou (92) 3248.8489 ou ainda, entregar na portaria do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, na Av. Duque de Caxias, 958, Praça 14, Manaus – Amazonas.