A Central Única dos Trabalhadores (CUT) e as demais centrais sindicais se reúnem nesta segunda-feira (4), com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, para discutir as mudanças que o governo pretende fazer no seguro-desemprego. A reunião será realizada, às 15h00, no gabinete da presidência da República, na Avenida Paulista, nº 2.163 – edifício do Banco do Brasil -, em São Paulo.

Pela CUT participam o presidente Nacional, Vagner Freitas, e o secretário de Administração e Finanças, Quintino Severo, que é também o atual presidente do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). “O seguro-desemprego e o abono salarial foram criados para ajudar os trabalhadores desempregados e disso a CUT não abre mão. Qualquer modificação que o governo planeje fazer tem de negociar com a CUT e as demais centrais sindicais”, afirmou Freitas.

Para o presidente do Codefat, Quintino Severo, o problema do Fundo de Amparo ao Trabalho (FAT), que banca as despesas do seguro-desemprego e do abono salarial, não é de despesas e, sim, de receitas. “O governo não está cobrindo a receita do FAT que está sendo desviada pelas  desonerações e pelas retenções da DRU – Desvinculação de Recursos da União. Se o Tesouro Nacional compensar as desonerações e as retenções, o orçamento do FAT estará resolvido”.

Segundo Quintino, de acordo com as estimativas feitas, o FAT vai deixar de arrecadar R$ 12,4 bilhões em 2014 por conta das desonerações e retenções da DRU.

Fonte: CUT, por Marize Muniz