Apex-Brasil-promove-a-participação-de-29-empresas-brasileiras-na-Feira-Internacional-de-HavanaA Feira Internacional de Havana (FIHAV) está com as inscrições abertas para empresários amazonenses que desejam expor seus produtos no evento, que acontece no período de 30 de outubro a 5 de novembro. O Centro Internacional de Negócios do Amazonas (CIN-AM), vinculado à Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam), apoia o evento com a organização da missão a Cuba.

Os empresários podem realizar a inscrição pelo endereço: http://mundosphinx. com.br/app/cni/index.php?acesso=fihav-2016. Dentre os setores promovidos na feira, de caráter multissetorial, destacam-se: alimentos e bebidas, cosméticos, calçados, artigos de vestuário, máquinas e equipamentos (equipamentos agrícolas), autopeças e materiais elétricos.

O gerente do CIN-AM, Marcelo Lima, destaca a importância dos empresários do Amazonas participarem do evento, que é o mais consolidado do mundo. “Os empresários amazonenses precisam estar atentos a mais uma oportunidade de internacionalização. No evento, eles poderão prospectar mais chances de negócios, realizar contatos comerciais e inserir DIVULGAÇÃO Feira de Havana é uma oportunidade para empresas que desejam expandir negócios para América Latina PRESENÇA Participaram da reunião órgãos estaduais e municipais, como a Federação da Agricultura e Pecuária do Amazonas (Faea) e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas) produtos manufaturados no mercado cubano e caribenho”. A finalidade da missão é promover a exportação de produtos e marcas brasileiras, bem como permitir ao empresário conhecer e prospectar in loco tendências de mercado, preferências dos consumidores, oportunidades para inserção de produtos brasileiros e formas de acesso ao mercado cubano.

Feira de HavanaA FIHAV é a vitrine para que empresas exibam seus produtos e serviços ao mercado cubano e América Latina. É o ponto de encontro com sócios comerciais para a introdução de novos produtos.

Em 2015, o Produto Interno Bruto (PIB) de Cuba cresceu 4% e especialistas afirmam que continua a crescer em 2016, embora a um ritmo menor. A previsão é de que Cuba terá crescimento econômico de 2% este ano. Um crescimento econômico em torno de 2% é previsto para os setores de construção civil, hotéis e restaurantes, agricultura, pecuária, silvicultura, transporte, armazenamento, comunicações, indústria açucareira e geração de eletricidade, água e gás.

Fonte: www.emtempo.com.br