A produção de televisores da TPV, a gigante chinesa que fabrica as marcas AOC e Philips no Polo Industrial de Manaus (PIM), deve chegar a 2 milhões de unidades em 2015, um incremento de 25% com relação a 2014. A informação é do diretor da TPV Brasil, Eduardo Brunoro, ao anunciar as principais novidades da empresa, dentre elas, a série de modelos de televisores com tecnologia 4k da Philips.

Com este mais recente modelo, que compreende aparelhos ultra HD e telas de 50 e 58 polegadas, a TPV pretende competir de maneira agressiva já neste Natal. A produção em massa dos televisores, toda feita no PIM, já está em plena atividade, desde a  semana passada, para atender  o mercado brasileiro.

“Natal é um grande target e já vai estar disponível no mercado. É um produto com preço extremamente competitivo e com qualidade enorme. Essa TV é para o público especificado. É para quem entende e quer utilizar a tecnologia 4k. É o público que sabe o que quer”, afirmou Brunoro.

Os aparelhos estarão disponíveis com preço sugerido a partir de R$ 3,9 mil (50 polegadas) e R$ 5,7 mil (58 polegadas).

Atualmente, a fábrica da TPV em Manaus conta com cerca de  mil funcionários. Para o crescimento previsto na produção local, Brunoro ressaltou que será necessário contratar mais mão de obra, especialmente no segundo semestre de 2015. Ele acredita que, pelo menos, mais 150 empregos serão gerados.

Capacitação

A preocupação em  deixar ‘um legado’ e em treinar pessoas para atender uma necessidade do mercado local levou a TPV a decidir investir mais de R$ 5 milhões nos próximos anos, em um programa de capacitação de jovens nos municípios de Manacapuru e Itacoatiara.

Em parceria com a Fundação Centro de Análise, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi) e a Secretaria do Estado da Fazenda (Sefaz), foi firmado um acordo para a criação de um programa de desenvolvedores de softwares para estudantes da rede pública de ensino.

Com dez meses de duração, o curso visa a formação de até  mil alunos em seu primeiro ano, totalizando 650 horas de treinamento em informática aplicada, lógica da programação, linguagem de programação, dentre outras. Para participar do programa, os candidatos devem possuir conhecimento de informática básica, residir próximo ao município, ter no mínimo 15 anos e ter concluído ou cursando o Ensino Médio. A segunda parte do projeto vai contemplar os 50 melhores alunos com uma bolsa de estudos na Incubadora de Tecnologia da Fucapi.

“Nossa intenção é que as pessoas impactadas pelo programa não aprendam a ser programadores, mas desenvolvam noções de empreendedorismo”, afirmou Brunoro.

Fonte: D24am.com