A luta é contínua, na defesa dos direitos dos trabalhadores

Manaus, 05 de julho de 2012
Não bastasse os altos índices de demissões registradas no Polo Industrial de Manaus – PIM-AM, algumas empresas resolveram reduzir a PLR (Participação nos Lucros e Resultados) e faltar com o pagamento dos lesionados.
A prática discriminatória está acontecendo na fábrica coreana da LG da Amazônia, que além de reduzir a PLR de R$ 3.400,00 em 2011, para R$ 3.000,00 em 2012 e demitir em torno de 350 funcionários no primeiro semestre do ano, está irregular com o pagamento dos trabalhadores lesionados.
Os diretores do Sindicato dos Metalúrgicos tem descoberto inúmeros problemas na atuação da empresa LG, inclusive na formação da Comissão de PLR, que deveria ser formada em igualdade de 50% para cada lado. Dos sete (7) integrantes da Comissão, apenas dois (2) são trabalhadores. Os outros cinco (5) são do quadro diretor da LG, daí a dificuldade do Sindicato emplacar a decisão favorável aos trabalhadores, no que se refere à PLR.
No ponto de vista do presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana, a comissão é irregular, não existe paridade entre o número de integrantes da empresa e dos trabalhadores, portanto, deve ser dissolvida imediatamente.
Hoje de manhã, 05, o dirigente sindical disse que está entrando com processo de discriminação no Ministério Público, contra as irregularidades praticadas na LG.