Metalúrgicas de todo o país na campanha pelo fim da violência. Foto: Reprodução

Metalúrgicas de todo o país na campanha pelo fim da violência. Foto: Reprodução

As dirigentes sindicais do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas (Sindmetal), Cátia Maria, Dulce Sena e Marluce Ribeiro participaram do Intercâmbio de Mulheres Metalúrgicas da CUT, promovido pela Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), que reuniu 20 trabalhadoras de todo o país, no período de 01 a 03 de abril, em São Paulo.

Ao longo de três dias, elas vivenciaram as mais diversas experiências sindicais: participaram de ato em favor de trabalhador norte-americano na Nissan; reuniram-se com mulheres dirigentes do Coletivo de Mulheres da CUT, do Sindicato dos Bancários de São Paulo, do Macrossetor da Indústria da CUT; fizeram panfletagem na Ford de São Bernardo do Campo e trocaram informações sobre a realidade local que vivenciam no seu cotidiano sindical.

Paulo Cayres, presidente da CNM/CUT, destacou a luta pelo fim da violência contra mulher. Foto: Reprodução

Paulo Cayres, presidente da CNM/CUT, destacou a luta pelo fim da violência contra mulher. Foto: Reprodução

A secretária da Mulher do Sindmetal, Marluce Ribeiro, disse que o intercâmbio superou suas expectativas.  Para ela, um dos destaques foi a visita à Ford, onde conversou com as mulheres do chão de fábrica. “Foi uma atividade interessante, pois elas estão muito mais avançadas em relação a alguns direitos, como, por exemplo, a licença maternidade de 180 dias. E o mais surpreendente é que, mesmo com essas vitórias, elas continuam lutando por melhores condições de trabalho”, enfatizou.

As 20 trabalhadoras também participaram do 3º Congresso das Metalúrgicas do ABC, que teve como tema ‘Mulheres, Participação e Conquistas’. O evento aconteceu na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (SP).

* com informações da assessoria de imprensa da CNM/CUT