Os trabalhadores das indústrias metalúrgicas e eletroeletrônicas de Manaus, com base no Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, tiveram ganhos maiores do que de outros trabalhadores do mesmo setor, em outros estados da confederação brasileira, em conquistas obtidas nas negociações de suas devidas convenções coletivas. A constatação foi feita pela Secretária de Formação do SindMetal-AM, Dulce Sena, durante a Convenção Nacional de Negociação Coletiva Metalúrgica, no início de novembro de 2012, em São Bernardo dos Campos – São Paulo.
Dulce disse que na comparação entre as Convenções Coletivas do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas com outras convenções de sindicatos de outros estados, ficou mais que evidenciado os avanços obtidos nas pautas de reivindicações dos Metalúrgicos do Amazonas. Ela destacou entre outras a conquistas, os 110% de hora extra, o tratamento para dependentes químicos e creches para crianças de 0 a 6 anos, enquanto em outros estados, é de 0 a 3 anos.
De acordo com a secretária de formação do SindMetal, as lutas empreendidas por essa diretoria tiveram resultados que estão servindo como base para outros convenções estaduais. “O Amazonas está na frente e pode ser tomado como modelo para outras negociações sindicais de outros estados”, destacou ela.
Nas negociações feitas por essa diretoria, foi aprovado um termo que facilitou muito a fiscalização do sindicato, no que se refere à movimentação de trabalhadores nos RHs das empresas. Por exemplo: antes as homologações eram feitas um ano depois dos trabalhadores serem desligados do trabalho. Hoje, depois de muita luta, o Sindicato tem essa informação logo após o desligamento.
“Precisamos avançar mais”, afirmou Dulce, ao lembrar a discussão para incorporação de propostas da Central Única dos Trabalhadores – CUT às convenções dos sindicatos. Entre elas, estão as 40 horas semanais e o limite para as horas extras dentro das empresas. Nesse sentido, a CUT vê prejuízo, quando no uso das horas extras, as empresas deixam de abrir vagas para muitos pais de família necessitados de emprego.

O Amazonas surpreendeu os congressistas ao apresentarem conquistas além do que a maioria dos sindicatos de outros estados tiveram.