Operacao-avenida-Buriti-complexa-preparacao_ACRIMA20160317_0066_15

Após a abertura da ação emergencial de tapa-buracos,  em que no primeiro momento irá atender toda extensão da avenida Buriti, no Distrito Industrial, Zona Sul, a prefeitura irá fazer um levantamento das demais vias do Distrito e o custo para estender a operação tapa-buraco a elas.

O trabalho de recuperação realizado pela Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), no Distrito Industrial prioriza a Avenida Buriti,  entre as bolas do Armando Mendes e da  Suframa – por ela ser a  principal via de ligação entre as Zonas Leste e Sul, e é utilizada como principal corredor de escoamento das empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM).

De acordo com  o subsecretário de Serviços Básicos da Seminf, Antônio Peixoto,  os trabalhos vão durar  mais 20 dias. “Na avenida Buriti vamos realizar, ainda, um serviço de drenagem superficial no trecho onde foram iniciados os trabalhos na terça, entre as ruas Matrinxã e Içá. Será reformado um dissipador já existente para reter as águas pluviais”, explicou.

Conforme informações da Seminf, o local receberá ainda, sarjeta e meio-fio para escoar as águas de forma correta ao dissipador evitando o acúmulo de água na via. No primeiro dia de trabalho,  mais de 40 toneladas de asfalto foram usadas. Outro ponto que deve ser priorizado, é o trecho que fica entre a avenida Cupiúba e rua Ipé, sentido Bola da Suframa.

Na última quarta-feira, mesmo com o impasse se a responsabilidade seria da Prefeitura de Manaus ou da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), o prefeito Arthur assumiu a responsabilidade. O prefeito afirmou que mesmo com poucos recursos os reparos serão realizados nos locais com situações mais complicadas.

“Não dá pra fazer recapeamento, mas dá pra fazer tapa-buraco e drenagem onde precisar. Eu estou fazendo o meu trabalho que é substituir a omissão da Suframa que se não tem dinheiro, se não quer fazer, eu vou fazer com o pouco dinheiro que eu tenho, com recursos próprios da Prefeitura. Vamos atender as outras ruas mais urgentes e que estejam em situações mais complicadas”, enfatizou.

Tecnologia da Obra

A ação de tapa-buracos conta com um trabalho intensificado de preparação de base, utilizando pedras rachão e brita para compactar o solo. Esse material aumenta a durabilidade do asfalto.

‘Suframa sempre foi a responsável’

Segundo o prefeito Arthur Neto, a administração das ruas do Distrito Industrial sempre esteve a cargo da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e a prefeitura nunca recebeu recursos para realizar quaisquer melhorias viárias no local .

As últimas duas vezes que a Suframa teve recursos em caixa, para tal fim, fez convênios com o Centro da Indústria do Estado do Amazonas (Cieam) e com o Governo do Estado. Para o completo asfaltamento do Distrito Industrial são necessários cerca de R$ 100 milhões e a prefeitura não dispõe desse recurso.

Fonte: acritica.com