O decreto de Bolsonaro que tira a competitividade de produtos da Zona Franca de Manaus, onde a isenção do imposto é um diferencial das empresas da região, não foi reeditado, ficando apenas na promessa.

E com isso, os trabalhadores e trabalhadoras amazonenses pagam a conta perdendo seus postos de trabalho, veja os números:
Empresa Elgin Industrial – 172 demissões;
Empresa Callidus Industria Comércio e Serviços de Placas e Componentes de Informática S/A – 89 demissões;
Empresa Tec Toy também demitiu 89 trabalhadores;
Empresa Whirlpool Corporation – 81 demissões

“Os números levantados pelo sindicato confirmam que as empresas estão realizando demissões, e isso acontece sem nenhuma tentativa de diálogo com os trabalhadores, o que é inadmissível, por isso cobramos abertura de negociações” declarou, o presidente do sindicato, Valdemir Santana.
Santana ainda destaca que isso tudo que está acontecendo “é resultado da traição de Bolsonaro contra os amazonenses, um presidente sem palavra, que não cumpre o que promete”, desabafou.