O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, Valdemir Santana, está planejando uma ação de impacto, com vistas à redução da rotatividade nas indústrias do Polo Industrial de Manaus – PIM, e o alto índice de demissões registrado no setor de Homologações do Sindicato, todos os meses.

Santana vai investir na redução da rotatividade da mão de obra do Distrito Industrial do Amazonas.

Santana vai investir na redução da rotatividade da mão de obra no Distrito Industrial do Amazonas.

Valdemir disse, que a rotina das empresas, em demitir funcionários antigos para contratar novos, por salários menores, é desumano e não reflete a realidade do PIM, que ano a ano vem batendo recorde de faturamento, sem, no entanto, investir na qualificação dos seus funcionários e na qualidade de vida dos trabalhadores do Estado.

Para resolver esse assunto, o Sindicato está preparando uma pauta de reivindicações, com vistas a “zerar” a rotatividade que hoje chega a 9% do efetivo, em todo o polo.

O Distrito Industrial mantém a média de 119 mil trabalhadores e, ao mesmo tempo, tem registrado demissões em massa e índices de rotatividade crescente. Na opinião do presidente, a prática, tem reduzido a qualidade da mão de obra ativa, no setor de duas rodas, eletroeletrônico, naval e magnético. “Ao substituir funcionários qualificados, por trabalhadores com salários reduzidos, as empresas terminam por apostar na precarização das relações de trabalho e da mão de obra no Distrito Industrial”, concluiu o presidente.