Valdemir Santana, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas, voltou a receber denúncias de trabalhadores da empresa P&G (antiga Gilette) sobre irregularidades trabalhistas ligadas à Covid-19, com a empresa obrigando os funcionários a trabalhar, mesmo com sintomas do novo coronavírus, e alguns trabalhadores já doentes, essas denúncias são recorrentes, acontecem desde o início da pandemia, e a empresa não toma atitude para salvar a vida de seus funcionários!

As denúncias também englobam manifestações contra a empresa que continua sempre com aglomerações e que não tem cumprido com as recomendações do Ministério da Saúde de prevenção da Covid-19.

O Sindmetal-AM está solicitando uma fiscalização da Fundação de Vigilância em Saúde, para ver a real situação em que se encontram os trabalhadores desta empresa, pois a principal preocupação das pessoas é com a possibilidade de serem infectadas pelo vírus, o sindicato tenta contato com a empresa, porém, ela não tem comando em Manaus, está com a direção em Porto Rico, fora do país.

Santana, presidente do Sindmetal-AM e a diretoria defendem os trabalhadores das fábricas do Polo Industrial de Manaus, na luta e em defesa dos seus direitos, já foi constatado que há empresas do Distrito Industrial com vários trabalhadores infectados pela Covid-19 que estão praticamente abandonados, não recebem a devida atenção do setor de saúde e assistência social da empresa, e ainda sobre as demissões que algumas empresas estão promovendo, atitude desumana, demitirem os trabalhadores num momento como este que o mundo está vivendo essa pandemia.

Mais uma vez as grandes empresas colocam seus interesses no lucro acima da própria vida dos trabalhadores.