A luta em defesa da liberdade do ex-presidente Lula, mantido há 25 dias como preso político na sede da Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, unificou a classe trabalhadora brasileira.

E a maior expressão dessa unidade foi vivenciada na tarde desta terça-feira, no ato unificado de 1º de Maio, realizado na Praça Santos Andrade, região central da capital paranaense, Curitiba, onde mais de 40 mil trabalhadores e trabalhadoras se aglomeraram para pedir a liberdade de Lula.

A cidade de Manaus e o Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas foram representados por Catia Cheve, 1ª. Vice-presidenta da CNM/CUT, Ricardo Ferreira, secretário de Saúde e Maria de Jesus Marques, da CNM/CUT, unidos em defesa da classe trabalhadora, para retomar a democracia no país e resgatar  os direitos trabalhistas.