Os trabalhadores ainda podem aderir ao acordo.

Manaus, 11 de setembro de 2012 – A diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos do Amazonas está costurando um acordo entre o governo federal, a empresa Yamaha da Amazônia e o Sindicato da categoria para garantir a suspensão temporária de 110 contratos de trabalho de funcionários, sem prejuízos para os que aderirem à proposta.
De acordo com a diretoria sindical, a negociação está sendo feita de maneira que nenhum trabalhador perca seu posto de trabalho e, ainda, possa receber uma bolsa máxima de R$ 1.140,00 nos quatro meses seguintes, mais auxilio saúde, cesta básica, convênio com farmácia e livraria (para aquisição de material escolar).
Os trabalhadores que fizerem parte do acordo terão várias vantagens, entre elas, o direito a curso de capacitação, receber vale transportes para frequentar o curso, continuar recebendo a PLR, férias e 13º salário e receber as parcelas do FGTS, no contracheque mensal.
De acordo com o diretor sindical, Manoel Batista, o trabalhador não é obrigado a aderir à suspensão temporária de contrato de trabalho. No entanto, dos 110 inscritos, 97 nomes já estão aprovados pelo Sine para receber o seguro desemprego. “A adesão continua em aberto”, avisa. Nessa quarta feira, 12 de setembro, terá uma reunião no Sindicato dos metalúrgicos para fechar o acordo entre as partes.