A indicação 1.760 apresentada pela vereadora Rosi Matos (PT) na Câmara Municipal de Manaus (CMM) exige fiscalização às empresas que fornecem alimentação ao Pólo Industrial de Manaus ( PIM) através da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

A indicação foi dirigida ao Prefeito de Manaus e, segundo a parlamentar, várias são as irregularidades que apresentam estas empresas relacionadas ao armazenamento de produtos perecíveis, carnes, peixes, frangos e outros que são acondicionados, em muitos casos, num mesmo refrigerador. A falta de embalagem apropriada e higiene inadequada na manipulação dos alimentos são, reconhecidamente, fatores que colaboram para a contaminação dos consumidores desses alimentos.

Para o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Valdemir Santana, a qualidade duvidosa da alimentação servida em muitas empresas do PIM, aliada ao baixo teor nutritivo das refeições, acaba por transformar-se em via de acesso a outras doenças que afetam a saúde dos trabalhadores. Essa afirmativa do presidente tem base no elevado índice de utilização do plano de saúde pelos industriários, onde a maioria são consultas médicas para verificação e tratamento de problemas gástricos.

A vereadora disse estar preocupada com a falta de políticas preventivas à saúde dos milhares de funcionários do Pólo Industrial, especialmente no que se refere à qualidade da alimentação fornecida por cozinhas industriais. Em muitos casos, trata-se de empresas sem instalações adequadas, equipamentos insuficientes e cuidados de higiene questionáveis. Por essas razões, complementa Rosi Matos, esses fornecedores de alimentação devem ser objeto de atenção do órgão de fiscalização do município, como forma de garantir a qualidade dos alimentos servidos aos trabalhadores.